Samsung continuará a dominar em 2020, Huawei cairá em 2021

Rui Bacelar
Comentar

A Samsung recuperará facilmente da quebra sentida no mercado mobile e motivada pela pandemia COVID-19. A Apple disputará o 2.º lugar, com a Xiaomi em forte crescimento em 2020, ao passo que a Huawei se prepara para a hecatombe a sentir-se em 2021.

Os dados foram avançados pela agência de análise de mercado, Strategy Analytics, com o seu balanço a partir do volume global de vendas em 2019, os valores estimados para a totalidade de 2020 e com as suas previsões para 2021.

As estimativas para o mercado global de smartphones

Gráfico da agência Strategy Analytics relativo ao mercado mobile global
Crédito: Strategy Analytics, por Song Ji-yoon

Observa-se a tendência de recuperação do mercado global de smartphones, em pleno crescimento já em 2021. Note-se que, previamente, as estimativas indicavam uma quebra de 15,6% para o volume de vendas, valor revisto em 11% em 2020.

Segundo a Strategy Analytics, serão os mercados norte-americano, europeu e indiano os principais motores de crescimento e recuperação nas vendas. O mercado chinês permanecerá estável, continuando a ser o maior palco mundial de vendas.

O gráfico acima mostra-nos as previsões da agência para este ano, tendo em conta os valores já registados nos trimestres anteriores e prevendo as demais vendas em 2020. A isto justa as estimativas para as vendas globais no próximo ano.

Samsung segurará a coroa em 2020

Em período de contração, a Samsung manterá a liderança com uns 265,5 milhões de smartphones vendidos este ano, de acordo com as previsões. A Huawei manterá o 2.º lugar com 192,7 milhões e a Apple, próxima, com 190,1 milhões de unidades vendidas.

O ano de 2020 terminará com a Xiaomi previsivelmente em quarto lugar, algo distante da terceira classificada, mas com fortes indicadores de crescimento que darão todos os seus frutos no ano vindouro.

Em síntese, este ano poucas alterações no habitual ordenamento das maiores fabricantes mundiais. Aliás, contrariando as estimativas anteriores, o mercado conterá a tendência de quebra.

Em 2021 a Huawei pode tornar-se irrelevante

A Strategy Analytics estima um ano de 2021 particularmente penoso para a outrora pujante fabricante chinesa. Apesar de segurar a segunda posição em 2020, graças ao excelente desempenho no mercado natal, em 2021 será impossível conter a queda.

O agravar das limitações impostas à fabricante chinesa surtirão os efeitos mais gravosos no próximo ano. Como resultado, as estimativas apontam-lhe 59 milhões de unidades vendidas, uma queda abismal face aos 192,7 milhões de 2020.

As demais rivais reforçarão, sem exceção, as respetivas posições, isolando-se no Top 3. Ainda assim, só em 2022 é que o mercado mobile deverá igualar os valores de 2019 em que foram globalmente vendidas 1,41 mil milhões de unidades.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.