Um olhar detalhado: A rivalidade Laptop-Desktop no mundo Gaming

A rivalidade Laptop-Desktop no mundo gaming não é recente. Porém, os últimos avanços tecnológicos estão a diminuir cada vez mais diferença entre os 2. A presença de processadores com 4 núcleos representa aquilo que foi a maior conquista do mundo portátil no ano passado. No entanto, esta história não é só feita de conquistas, já que existem muitos outros aspetos onde não há um final tão feliz como este.

O que carateriza um portátil (laptop) Gaming? Para não restar duvidas sobre o que se vai debruçar este artigo, é preciso definir o que é um portátil Gaming.

Vê ainda: Huawei P20 Pro. Todos os detalhes da câmara tripla Leica de 40MP

Por laptop Gaming entenda-se que este deve ser dedicado ao Gaming. Podemos deixar de lado quer Macbook’s ou iMac’s, bem como surfaces’ ou híbridos. Podemos ainda tirar desta lista qualquer portátil que tenha como principal objetivo a produtividade, por exemplo o LG Gram ou ainda o Xiaomi Notebook.

Ficamos assim com o ‘miolo’ do mundo dos portáteis, aqueles de aspeto ‘tradicional’. Uns mais extravagantes que outros mas todos com objetivo de trazer a melhor performance possível. Decidi segmentar este artigo em tópicos de forma a ajudar a separar os diferentes tópicos. Começarei pela Placa gráfica.

A Placa Gráfica

Durante anos a fio, muitas pessoas queixaram-se (e com razão!) dos portáteis trazerem versões “m” das gráficas, por exemplo GTX960m. Este “m” significa ‘mobile’, o que indica que a gráfica tem menos poder do que a sua versão vendida para Desktop. Felizmente muitos portáteis já trazem versões normais das respetivas placas gráficas. Mas a que custo? A verdade é que isto tem um custo. Nem é sequer um aumento monetário, mas sim o aumento de peso, o aumento do tamanho do chassi e maior instabilidade de temperaturas.

O processador e a importância no mundo Gaming

Como já tinha referido no início, houve grande progresso nos processadores, nomeadamente introdução de 4 núcleos. Mas, tal como nas placas gráficas, os processadores também foram (e são ainda) reduzidos a uma versão mais fraca do seu original. As versões HQ e U dos processadores originais. Apesar de neste campo não haver rivalidade possível entre portáteis e desktops, já que desktops ‘estão a milhas’, a presença de 4 cores chegou para melhorar muito a experiência gaming num portátil.

Chassi, Temperatura e Peso

Senti necessidade de juntar estes três tópicos num, dado que eles têm uma correlação direta. Quando vamos a procura de um portátil gaming topo da linha, vemos chassis muitos grandes (2 ou 3 vezes o tamanho dos portáteis de produtividade).

Eles são uma consequência da inevitável das peças que lá têm dentro. Quanto melhores são as peças, maiores e mais pesadas serão, mais aquecem e mais espaço é preciso para as arrefecer o sistema. A frase anterior descreve bem o que acontece quando queremos juntar topo da linha e portátil no mesmo sítio. Por outro lado, um desktop tem mais que espaço para ventoinhas e peças e acima de tudo não é suposto arcar com o peso dele todo o dia.

Preços e Periféricos e Bateria

HP OMEN X Laptop Gaming

É neste tópico que verdadeiramente a ‘Porca torce o nariz’. Apesar de tudo, os portáteis são mais caros que os desktops. Desmistificando este preço: Não, não se justifica tamanho aumento devido aos periféricos.

Um monitor não é barato mas é possível adquirir monitores de 144 Hz a menos de 200€. Por outro lado, um teclado mecânico também aumenta o preço final. Mesmo que se possa comprar um separadamente por 50 euros ou menos.

Finalmente, ninguém vai comprar um portátil gaming e jogar com o trackpad (assim espero). Vai ser necessária a compra de um rato em separado. A bateria é outro ponto que dita o meu cepticismo nestas máquinas. 2 horas é o que um portátil  aguenta sem ser carregado, e usar o carregador torna uma solução portátil não tão portátil.

Por fim, o facto de haver pouca ou nenhuma capacidade de melhoria das peças, nomeadamente as mais importantes como a gráfica ou o processador. Isto deixa, mais uma vez, os portáteis numa desvantagem desmedida.

Conclusões, Laptop ou Desktop?

Sem sombra de dúvida que me inclino para o lado de desktop, mas não sou contra os portáteis. Pelo contrário, os portáteis são um ótima invenção, mas não consigo ver a utilidade de portáteis gaming, pelo menos para já.

Os preços são extravagantes de tal forma, que tal investimento poderia ser distribuído por um por um desktop e com especificações idênticas. Aliás, sobraria ainda uns trocos para comprar um portátil mais barato que cumprisse as necessidades de trabalho de cada um.

Assuntos relevantes na 4gnews:

“Fortnite” Temporada 3 – Tudo o que precisas saber

“For Honor”: Temporada 5 – O que vai mudar neste Jogo?

The Evil Within 2: Já podes jogar em Primeira Pessoa

Duarte Dias para 4gnews.

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.