Realme GT2 Explorer Master será o primeiro smartphone do mundo com esta característica

Bruno Coelho
Comentar

O Realme GT2 Explorer Master é o próximo smartphone topo de gama da jovem marca chinesa com chegada prevista ao mercado. Nos últimos dias partilhamos inclusivamente o design oficial do equipamento antes da apresentação.

Essa vai acontecer na próxima terça-feira, 12 de julho. Como faz habitualmente, a Realme continua a revelar características do terminal, e há uma em que este será o primeiro do mundo a ostentar.

Realme GT2 Explorer Master será o primeiro smartphone com RAM LPDDR5X

O Realme GT2 Explorer Master será o primeiro smartphone a chegar ao mercado com memória RAM do tipo LPDDR5X. Se LPDDR5 prometia velocidades de até 6,4 Gbps, esta vai conseguir chegar aos 8,5 Gbps.

Realme
Realme GT2 Explorer Master será o primeiro smartphone com RAM LPDDR5X. Crédito: Realme

Outra das vantagens da nova RAM é que consome menos: cerca de 20%. Para os consumidores, ter mais velocidade e maior eficiência energética, é uma dupla vantagem do novo padrão que se agradece.

Noutra publicação a marca revela ainda que os smartphone terá 16 mil níveis de brilho automático. O objetivo é melhorar a experiência de proteção visual dos utilizadores em várias condições.

Realme GT2 Explorer Master será o primeiro smartphone com RAM LPDDR5X
Realme GT2 Explorer Master. Crédito: Realme

À semelhança do Realme GT2 Pro, lançado no início deste ano, a fabricante chinesa parece não estar para brincadeiras com os seus topos de gama. Na próxima terça-feira saberemos tudo sobre este equipamento que será comando pelo processador Snapdragon 8+ Gen 1.

Uma das grandes curiosidades prende-se com o preço a que a Realme vai comercializar este smartphone. E tendo em conta que o lançamento inicial será feito na China, também existe a dúvida se haverá espaço para apresentação global num futuro próximo.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.