Samsung Galaxy S8

Finalmente! Os novíssimos Galaxy S8 e Galaxy S8+ acabaram de ser oficiados oficialmente. Não há mais rumores, não há mais especulações. Agora, tudo isto é verdade.

A cidade onde tudo acontece acolheu o novo par que prometerá revolucionar o mercado dos smartphones, tornando-os mais smart ainda e, de um modo relativo, menos phone. Os smartphones que têm tudo, e dos quais se falava há mais de um mês consecutivamente, mostraram que serão dedicados a um nicho de mercado.

   

Ao falarmos dos possíveis mais belos e mais completos smartphones de 2017, falamos também do seu preço. O seu preço não será para todos, não senhor. Ou melhor, qualquer um o poderá comprar, como sempre, pois vivemos num mundo livre, mas para muitos terá um peso muito relevante na sua carteira, infelizmente.

Cada ano que passa, vemos a empresa sul-coreana aumentar ainda mais, por pouco que seja, o preço dos seus terminais. Com efeito, o mesmo aconteceu com os novos Galaxy S8 e Galaxy S8+. Por isso, em 2017, os flagships da Samsung chegarão às lojas com um preço que varia entre os 800 euros e os 1000 euros.

No caso do Galaxy S8, na versão com 64GB de memória interna e 4GB de RAM, o preço recomendado será de, pelo menos, 800 euros. Finalmente, o phablet que todos esperávamos, o Galaxy S8+ terá um preço ainda mais elevado que o modelo mais pequeno e, dessa forma, será de, pelo menos, 900 euros. Eu disse que eram valores elevados, muito elevados.

Vê também: Portugal conta com 1 milhão de HotSpot’s NOS Wi-Fi

E quanto a datas de lançamento? Pois bem, uma das questões que se colocavam era se demoraria muito a chegar às lojas depois de ser apresentado. A verdade é que esse intervalo será de três semanas. Isto é, será já no próximo dia 21 de abril que poderás adquirí-lo, em primeira mão, numa loja perto de ti.

Outros assuntos relevantes:

Canals: Novo mapa que a Valve lança para CSGO (mapa de reservas)

Motorola: As novidades do Android Nougat para os Moto X

Moto M já vendou mais de 3 milhões de unidades

Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.