Motorola Moto 360 (2015)

Depois de vermos na IFA deste ano a Motorola apresentar o novo Moto 360 2Gen, a Huawei indicar mais sobre o seu relógio apresentado na MWC e a Samsung a apostar ainda mais neste setor, podemos tirar de conclusão que esta é uma área que as empresas começam a dedicar mais tempo.

Tomemos por exemplo a Motorola que cresceu muito depois do seu primeiro smartwatch, a Huawei mereceu o respeito depois do Huawei Watch e a LG tem convencido com os seus novos gadgets. Mas vamos recuar um pouco e pensar o que desencadeou isto tudo.

   

Pebble, já ouviste falar? Claro que sim, a empresa que começou de kickstarter, conseguiu não só lançar o “primeiro” smartwatch (pelo menos o primeiro decente), mas também atraiu os tubarões para um negócio por explorar.

Vê ainda: DEAL ALERT: Andas de olho num smartwatch? Esta promoção é para ti

smartwatch

A Samsung no primeiro ano de produção de relógios inteligentes deu-nos 7 variantes, a LG tentou convencer-nos aos poucos com o primeiro modelo Android Wear e a Motorola deu-nos um sonho tornado realidade.

O Moto 360 foi, devo dizer, “o primeiro iPhone dos smartwatches”, este relógio veio mudar tudo. O mercado queria, a Motorola deu e saiu-se bem. A Samsung deixou de os fabricar para agora lançar o Samsung Gear S2, a Huawei e LG também foram atrás da moda circular.

Mas por muito que a Motorola fosse relevante, este boost inesperado de relógios na IFA de 2015 teve um culpado, a Apple. A empresa de Cupertino tem influência nas pessoas e todos sabemos disso.

O Apple Watch é de facto muito “gimmick”, mas o poder que a Apple tem a seduzir os seus fãs já não se questiona, se a empresa Americana lançasse Boxers, a Samsung, Huawei, Motorolas e afins teriam de ir atrás.

A IFA passada foi importante devido ao primeiro grande salto dos smartwatches, este ano é o amadurecimento dos mesmos. Começo a acreditar que a MWC no futuro se caracterizará apenas a lançamentos de smartphones e a IFA aos wearables e gadgets em geral.

Talvez queiras ver:

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.