Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

OnePlus abandona a Qualcomm no seu próximo smartphone Android

Rui Bacelar
Comentar

A linha OnePlus 9 integra o atual topo de gama da fabricante chinesa, o modelo Pro, anunciado em março de 2021 e vindo também reforçar a parceria entre a empresa e a Qualcomm, tecnológica responsável pelos processadores Qualcomm.

Volvidos cerca de três meses, contudo, voltam a surgir indícios de um possível fim para esta colaboração entre as empresas chinesa e norte-americana. Com efeito, no seu próximo smartphone Android a OnePlus deve utilizar um SoC da taiwanesa MediaTek.

O primeiro topo de gama OnePlus sem processador Qualcomm?

OnePlus
Publicação efetuada pelo leaker Digital Chat Station na rede social Weibo.

A possibilidade baseia-se na recente publicação, acima visível, do leaker @DigitalChatStation. Trata-se de uma fonte com ótimo histórico de fiabilidade, mas não deixa de ser uma informação não confirmada. Por outro lado, esta é já a segunda vez que damos conta de tal cenário, apontando-se previamente um SoC da MediaTek para o recente OnePlus Nord CE, um terminal de gama média.

Agora, contudo, o leaker diz-nos que o próximo smartphone Android da OnePlus utilizará o melhor processador que a MediaTek tem para oferecer. É aqui que se baseia a possibilidade de o próximo smartphone de gama alta da OnePlus usar o SoC em questão.

Numa nota pessoal, ainda que tal possa efetivamente vir a verificar-se, não o considero provável. Acredito que os flagships continuarão a usar processadores da Qualcomm, como sempre o fizeram e bem habituaram os consumidores.

O processador em questão é o Dimensity 1200 da MediaTek

Dimensity 1200

O próximo smartphone da OnePlus, ainda em fase de protótipo, estará a empregar o processador Dimensity 1200 da MediaTek. É um SoC poderoso, com suporte para a quinta geração de redes móveis (5G), além de garantir um desempenho muito bom.

Ainda de acordo com as novas informações, o telefone terá uma câmara frontal punch-hole a perfurar o ecrã, tal como o atual OnePlus 9. Terá também margens diminutas e sem curvas no ecrã, isto é, teremos um display flat, mais uma vez, como o OnePlus 9.

A sua traseira será caraterizada por um novo alinhamento de câmaras fotográficas. Em destaque poderemos ter o sensor Sony IMX766 da Sony, com duas outras câmaras auxiliares e um flash LED. Será, portanto, uma câmara tripla bastante convencional.

O preço pode ficar abaixo dos 300 €, na China

Soma-se ainda a referência à utilização da interface OxygenOS, uma surpresa uma vez que na China a OnePlus emprega a ColorOS, a interface desenvolvida pela OPPO. Este último ponto pode ser indicador de um lançamento global do smartphone em questão.

Por fim, há ainda a indicação do possível preço para o dispositivo. Segundo o leaker, o mesmo custará o equivalente a 313 dólares, ou menos de 300 euros. Perante esta indicação, dificilmente será um topo de gama, podendo sim, ser o próximo OnePlus Nord 2.

OnePlus Nord N100
O Nord N100 é o smartphone mais barato da OnePlus, desde 135 € na Amazon.ES

A tecnológica estará a preparar um novo leque de smartphones de entrada e gama média para substituir os seus produtos atuais. É já uma certeza, após conhecermos o novo Nord CE, que novos produtos acessíveis estão a ser desenvolvidos.

A sua nomenclatura, contudo, não é conhecida, mas contamos com uma renovação geral a acontecer durante este verão, ou no início do outono. Será, para a marca, um importante passo para conseguir aumentar a sua quota de mercado global.

Poderá, então, um novo smartphone de gama média ter um trunfo escondido como o Dimensity 1200? Ou será, quiçá, um novo smartphone Android dedicado aos jogos com preço competitivo?

Há muito para descobrir ainda, mas não excluímos a utilização de novos processadores fabricados pela rival da Qualcomm. Aliás, em 2020 foi a MediaTek quem mais processadores vendeu.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.