Novo smartwatch com WearOS da Kate Spade é bonito e poderoso!

Filipe Alves
Comentar

A conhecida marca Kate Spade lançou um novo smartwatch que pode vir a dar que falar. O novo relógio inteligente chega com WearOS e um processador decente.

Os smartwatches com WearOS sofriam seriamente de performance e autonomia. Contudo, a chegada do novo processador Snapdragon 3100 dá-nos mais desempenho e salva consideravelmente mais bateria.

Kate Spade smartwatch

Características do novo smartwatch da Kate Spade

  • Processador Qualcomm Snapdragon 3100
  • 512MB de memória RAM
  • Ecrã AMOLED de 1.19" polegadas
  • Sistema Wear OS (compatível com Android e iPhone)
  • Sensor de batimentos cardíacos
  • GPS
  • Resistência à água
  • Braceletes de 16mm universais
  • Relógio de 42mm
  • Cores: rosa dourado e preto

Ainda que o relógio tenha apenas 512MB de memória RAM não fiques assustado. Esta capacidade deverá dar uma interação agradável dado ao processador que lá está.

Kate Spade smartwatch

Ainda assim, os novos Fossil devem também ser considerados por nos dar basicamente as mesmas especificações mas com 1GB de memória RAM.

Preços do novo smartwatch

O valor é que não é o mais convidativo. Ainda assim, não foge muito dos relógios inteligentes no mercado nos dias de hoje. O relógio está à venda por 275$. Ou seja, chegando a Portugal e à Europa espera valores a rondar os 300€.

As marcas de moda estão cada vez mais a apostar em smartwatches. O sucesso da Apple é provavelmente o maior responsável. O Apple Watch, quando foi lançado, chegou com uma ideologia de "acessório de moda". Algo que surpreendeu muitos dos seus fãs.

Anos depois, a Apple olha cada vez mais para o fitness mas não deixa de lado o marketing de "acessório de fashion". Ou seja, ao longo do tempo vamos ver mais e mais marcas de moda a entrar na batalha.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.