Netflix prepara a novidade mais temida pelos utilizadores já para 2023

Rui Bacelar
Comentar

O serviço de streaming de filmes e séries online Netflix quer acabar com a partilha de passwords. Esta é uma das práticas mais recorrentes na plataforma e, pese embora este seja a plataforma favorita dos consumidores em todo o mundo, o seu crescimento já não é tão notório como outrora.

Em boa verdade, a empresa Netflix tem sofrido com a perda de subscritores para plataformas rivais como a Disney+, HBO MAX, SkyShowtime, entre outras. Naturalmente, este movimento migratório fez-se sentir com o decréscimo das receitas auferidas pela gigante do entretenimento.

Netflix introduzirá em 2023 novidade que não será do agrado dos utilizadores

NEtflix

Os utilizadores dificilmente gostarão da principal medida a aplicar pela Netflix no início do próximo ano. Porém, e após vários testes com sucesso, há novos mecanismos a ser implementados para combater eficazmente a partilha de palavras passe e contas.

A medida visa atenuar este sangramento de receitas pela empresa, uma das causas referidas para que o serviço esteja a perder utilizadores e, desse modo, a perder também receitas.

Era algo que já se fazia anunciar logo após a Netflix anunciar, pela primeira vez na sua história, uma perda de utilizadores. O resultado? Uma análise profunda dos fatores causais, sendo esta partilha de contas uma das principais justificativas.

Fim da partilha de contas a ser aplicado já em 2023 pela Netflix

Netflix password sharing is coming to an end soon, and it will be a challenge for both viewers and the streaming giant https://t.co/kxFe3fAJBW

— The Wall Street Journal (@WSJ) 22 de dezembro de 2022

Tal como avança o Wall Street Journal a medida causará estranheza e afronta para os assinantes e interessados. Na prática, teremos mais controlo sobre quantas pessoas podem ver Netflix ao mesmo tempo a partir de uma mesma conta, independentemente dos perfis criados.

Isto é, teremos novos mecanismos para identificar esta prática e tentar que os utilizadores a deixem de fazer. As contas poderão ser penalizadas, avisadas, entre outras admoestações como avança a fonte supracitada. De momento, contudo, a plataforma está a testar várias alternativas e métodos para identificar os perfis infratores, com medidas mais severas aplicadas em 2023.

Taxa extra de 3 dólares, ou até 5 euros pela partilha de contas Netflix

Sources detail steps Netflix may take to reduce US password sharing, like charging account owners an extra sharing fee at just below the $6.99 ad-supported tier (Wall Street Journal)https://t.co/mzD6qPFwH8https://t.co/VoAEeedwjD

— Techmeme (@Techmeme) 21 de dezembro de 2022

Até ao momento a Netflix já chegou a cobrar o valor de 3 dólares para quem partilhava as suas contas fora da sua morada habitual de residência. O valor, na Europa, pode ascender aos 5 euros, como forte medida de combate à partilha de contas. Porém, conforme outras fontes especializadas no setor, esta taxa adicional pode ascender até aos 7 dólares (6,99 $).

Além disso, o proprietário da conta deve fornecer um código de verificação a um qualquer utilizador fora da família que queira aceder. Em seguida, este código será solicitado repetidamente até que uma taxa mensal adicional seja paga para adicionar outros utilizadores.

Em suma, a Netflix prepara-se para chatear até à exaustão os utilizadores que partilhem as credenciais de contas, empurrando-lhes o pagamento da taxa adicional, sob pena de não poderem ver os seus filmes e séries online.

Pese embora exista também o plano base assente em publicidade, com as suas restrições, dificilmente será uma escolha desejável em 2023. Esta temática promete, por fim, continuar a dar que falar, mas felizmente existem várias plataformas rivais.

O que acham desta postura da Netflix? Defesa justificada do seu modelo de negócios? Ou poderá este garrote vir irritar alguns subscritores levando-os a procurar soluções da concorrência no mercado de streaming?

Estreias de Dezembro para suavizar a dor de saber que 2023 está a poucos dias de distância e ainda nem processámos com 2019. pic.twitter.com/Uhy4C6QHGC

— Netflix Portugal (@NetflixPT) 29 de novembro de 2022

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt