Netflix perde 200 mil subscritores e quem partilha contas vai sofrer

Bruno Coelho
Comentar

Nas últimas horas a Netflix revelou o seu mais recente relatório de contas relativo ao primeiro trimestre de 2022. E ao contrário de trimestres passados, os resultados não são positivos para a gigante do streaming.

Pela primeira vez em 10 anos, a Netflix registou uma quebra no número de subscritores. Face ao último trimestre de 2021, a Netflix perdeu em torno de 200 mil subscritores. E a plataforma adianta que no segundo semestre a situação deve piorar.

Pelo que se percebe, um dos motivos será a suspensão dos serviços da Netflix na Rússia. “O nosso crescimento de receitas desacelerou consideravelmente”, afirmou a Netflix na carta aos acionistas.

“O COVID ensombrou o cenário ao aumentar significativamente o nosso crescimento em 2020, levando-nos a acreditar que a maior parte de nosso crescimento em 2021 se deveu ao avanço do COVID”, conclui a plataforma de streaming.

Partilha de passwords é apontada pela Netflix como a grande razão para a quebra de subscritores

Além de todos estes fatores, a Netflix aponta também o crescimento da partilha de passwords entre os utilizadores como uma das causas para descida de subscritores. E isso terá consequências para os utilizadores.

Serão já mais de 100 milhões de casa a utilizar Netflix recorrendo a contas partilhadas. O que dificulta para a Netflix aumentar os subscritores em alguns mercados. Como tal, haverá uma “monetização mais eficaz da partilha multifamiliar”.

Netflix prepara custos maiores para quem partilha contas e planos com anúncios

Caso não saibas, a Netflix começou recentemente a a cobrar mais a utilizadores que partilham a sua conta com quem não mora na mesma casa. Os testes começaram na Costa Rica, Chile e Peru.

Outro pormenor referido por Reed Hastings, CEO da Netflix, é a abertura para avançar com outros modelos de preços. Isto porque a Netflix já está a equacionar a alternativa de oferecer o serviço a preços mais baixos, recorrendo a anúncios.

Prometem ser meses atribulados para Netflix. Mas no final das contas, não parece ser o utilizador quem vai sair beneficiado.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.