Netflix: em breve podes começar a pagar o serviço fora da residência habitual

Mónica Marques
Comentar

A Netflix já tinha feito saber que quer acabar com a partilha de contas, como forma de combater a perda de utilizadores.

E está já a testar uma forma de o fazer. Em cinco países da América Latina, a plataforma cobra uma taxa se detetar que o utilizador está a usar o serviço fora da sua residência habitual.

Netflix está a testar a cobrança de uma taxa a quem usa o serviço fora de casa

serviço streaming Netflix
Netflix está a testar uma nova forma de acabar com a partilha de contas no serviço Crédito@Tumisu/Pixabay

Desde o início deste ano que a Netflix já perdeu 200 mil assinantes e, de acordo com a plataforma, essa perda está diretamente relacionada com a prática de partilha de conta do serviço entre família e amigos. A Netflix afirma que mais de 100 milhões de utilizadores ligam-se ao serviço, graças à partilha da password.

Por essa razão, a plataforma está a tentar encontrar formas de combater esta prática e parece ter descoberto uma que poderá ser implementada. Atualmente, a Netflix selecionou cinco países da América Latina – Argentina, El Salvador, Guantemala, Honduras e República Dominicana – para testar uma nova modalidade.

Modalidade essa que não vai ser do agrado dos atuais utilizadores. Nestes países, todos os utilizadores que tentam ligar-se ao serviço fora da sua residência habitual são confrontados com a cobrança de uma taxa adicional. Na Argentina, a taxa tem um valor de 1,71 dólares (1,6 euros) e nos restantes países custa 2,97 dólares (2,93 euros).

Os valores não são excessivos, mas são cobrados sempre que o utilizador o faz. O que significa que a conta a pagar vai aumentando.

Netflix disponibiliza formas de evitar a taxa adicional

Saliente-se de que a Netflix especifica que as ligações feitas ao serviço através de smartphones, tablets e portáteis não sofrem a cobrança da taxa adicional. A plataforma disponibiliza também uma opção para as férias.

O serviço permite que o utilizador faça uso da sua conta num local diferente da residência habitual, sem qualquer tipo de encargo adicional, desde que "a conta nunca tenha sido usada nesse local". Acrescentando ainda que tal opção é "autorizada uma vez por ano e uma vez por local".

Por outro lado, a plataforma de streaming também permite que o utilizador adicione ou remova locais da sua conta para fazer o login do serviço. Isto porque, de acordo com o conhecido serviço, adicionar uma casa, não aumenta necessariamente o número de utilizadores que podem visionar conteúdos Netflix.

Para já, o teste está apenas a decorrer nos cinco países referidos da América Latina, mas consoante os resultados, a plataforma pode mesmo implementar estas regras a nível global e acabar com uma prática recorrente neste serviço de streaming: a partilha de passwords.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.