Não gostas das publicidades da Google? Uma medida vai ser tomada!

Filipe Alves
Comentar

Se és daqueles que não compreende a razão pela qual estás a ver determinada publicidade, vais começar a entender melhor quem é que paga para te colocar a propaganda no teu smartphone ou computador.

A nova medida da Google quer dar transparência aos utilizadores e mostrar quem é pagou pela publicidade que estás a ver. Ademais, conseguirás bloquear a publicidade ou reportar abuso.

Google revela "acerca desta publicidade"

Publicidade Google

A medida já está disponível para todos os utilizadores e podes facilmente começar a perceber a razão pela qual te perseguem. De referir que, desta forma, será muito mais simples para a Google perceber quem é que está a cometer fraude nestas publicidades.

Já há muito que não vemos os típicos "ganhou 1000€, você é o cliente 1.000000". Ainda assim, existem publicidades Google que são claramente fraude.

Google Ads

Infelizmente o processo de publicidade não passa por humanos. Ou seja, neste momento continua a ser possível enganar as "máquinas". Por muito inteligentes que estejam. Com esta medida, poderás reportar a publicidade de forma simples e saber mais quem está a pagar por aquele espaço.

Para isso só tens de clicar no pequeno "i" dentro da publicidade (normalmente no canto superior direito), logo depois serás encaminhado para uma página que te dá um resumo de tudo aquilo que precisas de saber.

Esta medida é perfeita para tentar diminuir as publicidades políticas que cada vez se tornaram mais importantes nas eleições. Escusado será de lembrar do escândalo das eleições dos EUA em 2016 onde a principal arma de campanha de Donald Trump, atual Presidente dos EUA, foi publicidade nos motores de busca e redes sociais.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.