Microsoft
Satya Nadela, CEO da Microsoft

A Microsoft não se tem saído propriamente bem no mercado mobile e não vale a pena continuar a debater se o Windows Phone está finalmente morto ou não. O certo é que a Microsoft está pronta para seguir em frente abraçar o próximo desafio. Depois de perder anos e uma imensidão de recursos no seu sistema operativo para smartphones, a Microsoft está agora a tentar imiscuir-se no iOS e no Android através das suas aplicações para os sistemas dominantes. A gigante de Redmond acordou finalmente para a realidade.

Vê ainda: Análise / Review: Samsung Galaxy S8 | Galaxy S8+

As aplicações para Android e iOS representam a grande fonte de receitas para a Microsoft no mercado mobile e a empresa não é alheia a este facto, muito pelo contrário.

   

O novo rumo da Microsoft

Disposta a investir cada vez mais neste segmento a Microsoft quer uniformizar a utilização das suas aplicações como o Office, independentemente da plataforma onde estas sejam utilizadas. Não importará o sistema operativo do dispositivo em que estão a ser utilizadas, as aplicações da Microsoft querem reforçar a coerência e uniformidade.

Esta benesse para o utilizador acabará por fortalecer também os sistemas operativos para dispositivos móveis que dominam o mercado. Quer utilizes o Word ou qualquer aplicação do Microsoft Office no teu iOS ou Android, a gigante de Redmond quer tornar a sua utilização idêntica ou mesmo exatamente igual à experiência de utilização que temos num PC Windows.

Numa entrevista concedida ao site TheVerge, Joe Belfiore, figura central do sector Mobile da Microsoft está mais ciente da realidade fora da cidade de Seatle onde os serviços e equipamentos da marca são um autêntico must. Para o senhor Belfiore, o típico utilizador de Windows é aquele que usa vários dispositivos e muito dificilmente todos eles utilizarão o sistema operativo da Windows.

Como conjugar os serviços da Microsoft?

Surface Laptop
Surface Laptop, ferramenta de Educação

Segundo o CEO da Microsoft, Satya Nadella, em determinada altura toda a gente terá uma média de 6 dispositivos eletrónicos que utilizarão regularmente e a maioria deles não utilizará o Windows.

A resposta da gigante passará por melhorar a experiência de utilização dos seus serviços e aplicações nos sistemas operativos iOS e Android. Algo que até pode parecer contra intuitivo mas será muito mais fácil convencer um utilizador de iOS ou Android a utilizar, por exemplo, o Office no seu iPhone ou Pixel do que convencer alguém a comprar um smartphone com Windows Phone.

Vê ainda: Fim de uma era – o formato MP3 está oficialmente morto!

Neste momento a Microsoft está a trabalhar em várias funcionalidades do Windows 10 com vista a melhorar a experiência e facilidade com que movimentamos conteúdos entre dispositivos como um iPhone ou qualquer smartphone Android. Tal como aliás já acontece no ecossistema Apple. Seja no macOS ou no iOS, aceder a um email, nota ou lembrete é tão fácil no computador como no iPhone mas, contrariamente à Apple, a Microsoft não está a tentar prender-te ao seu ecossistema.

De momento ainda é um pouco complicado utilizar em harmonia um smartphone iOS e um computador da Windows. Não existe, para já, uma ponte perfeita entre todas as aplicações da Microsoft presentes em ambos os dispositivos. Elas nem sempre comunicam entre si com a facilidade e versatilidade que desejamos e a Microsoft sabe disso.

“Ainda há trabalho a ser feito para que possamos ajudar as pessoas, orquestrando a comunicação entre diferentes serviços e plataformas”, declarações de Joe Belfiore. A Microsoft preocupa-se mais com a pessoa que está atrás do ecrã do que com o dispositivo  ou software que ela utiliza. Este é o modus operandi do CEO da Microsoft e pautará o curso de ação da gigante.

Microsoft 10 S
Valorizar o utilizador, o mote da Microsoft

As novas funcionalidades da Cortana e da Timeline serão um portal de acesso ao teu trabalho em qualquer dispositivo com Windows 10, e até mesmo nas suas aplicações para iOS. O objectivo será uniformizar e facilitar a comunicação e trabalho entre várias plataformas e sistemas operativos para que, em última análise, o utilizador beneficie de uma melhor experiência de trabalho.

Esta tarefa não se adivinha fácil para a Microsoft. Desde logo porque a Apple restringe bastante o seu ecossistema para o manter seguro e sob o pulso firme de Cupertino. Portanto, para que uma aplicação da Microsoft possa, por exemplo aceder às tuas notas ou mensagens, boa sorte Microsoft….

Estes contratempos não parecem assustar a gigante, pelo menos, segundo Joe Belfiore, sempre que um destes becos seja encontrado, a construtora fará todos os possíveis para o contornar e dar maior flexibilidade aos utilizadores. Tornando desta forma, mais prático e produtiva a utilização dos seus serviços e aplicações, seja em que sistema ou dispositivo for. Esperemos que tudo corra pelo melhor pois esta é a gigante tecnológica que mais nos tem surpreendido nos últimos tempos.

Outros assuntos relevantes:

Samsung Galaxy S8 com Exynos 8895 bate recorde de performance

Google Pixel 2: Um “Concept” muito especial

Alcatel Idol 5 com especificações reveladas e performance melhorada!

Fontetheverge
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).