Microsoft - Windows 10 já é mais utilizado que o Windows 7 nos EUA

Pedro Henrique
Windows 10 Microsoft
Windows 10 da Microsoft é melhor que os anteriores

O Windows 10 é o mais recente sistema operativo da Microsoft, mas, depois de lançado em 2015, ainda não parece ser o favorito face ao Windows 7. Pelo menos, não em todo o lado.

Contudo, um país onde essa realidade não se assiste é na terra natal da gigante norte-americana. Nos Estados Unidos da América, de acordo com os dados estatísticos da Netmarketshare, relativos ao último trimestre de 2017, o Windows 10 foi, finalmente, o primeiro no que respeita à quota de mercado.

Vê também: WhatsApp – Número recorde de mensagens trocadas no Ano Novo

Ainda que o mais recente tenha apenas mais um ponto percentual de market share que o segundo, 46 contra 45%, não invalida o facto de ser relativamente mais recente e, por isso, se poder parabenizar o mesmo neste caso.

Aliás, o Windows 7 foi, sem dúvida, o mais famoso e adorado da plataforma da Microsoft, a par do XP, e só agora encontrou um verdadeiro concorrente nesse sentido. Consequentemente, só em 2018 se poderá ver, noutros países para além desse, a ultrapassagem que aqui se descreve.

É certo que o Windows 10 ainda tem muito para crescer. Porém, agora que deixou de ser gratuita a instalação do mesmo nos equipamentos com as versões 7, 8 ou 8.1, ficará mais difícil para a gigante norte-americana aproximar o mesmo de potenciais utilizadores que ainda não o detenham.

2018 será o ano em que o Windows 10 da Microsoft ultrapassa o Windows 7!

Entretanto, a níveis gerais - e não apenas associados ao planeta Windows -, o Android continua a ser o sistema operativo mais usado do mundo, ainda que nos Estados Unidos da América a sua relevância não ultrapasse os 20%. Já o iOS, nesse país, consegue deter aproximadamente 25% do mercado.

Dessa forma, todas as versões do sistema operativo, conjugadas, conseguem, nos Estados Unidos da América, uma quota de mercado próxima dos 48%, o que é bom, mas podia ser melhor.

Pedro Henrique
Pedro Henrique
Fã incondicional de tecnologia e cultura quer partilhar o conhecimento adquirido com todos.