Microsoft Windows 10 S Surface
Apresentação do Windows 10 S e Surface Laptop da Microsoft

Foi há cerca de dois meses que a Microsoft introduziu o Windows 10 S, juntamente com o Surface Laptop. Entretanto, várias foram as análises, em toda a Internet, dessa versão do Windows, bem mais leve mas ainda completa, para todo o tipo de dispositivos.

Pois bem, eu próprio queria saber como é que é experienciar o Windows 10 S num computador, mas não o podia fazer corretamente (ou de modo oficial) dado que teria de adquirir um novo PC. Ora, em vez disso, utilizei-o no meu Surface Pro 4. E como? Perguntas tu. Bem, limitei-me àquelas que são, passe a redundância, limitações dessa plataforma.

Vê também: Será proibido ter uma opinião tecnológica em 2017?

   

Quando apresentada, essa versão do sistema operativo seria tudo que a outra é, mas sem a possibilidade de instalar aplicações da Store, de acordo com a Microsoft. Por isso, foi o que fiz. Nada mais simples que isso. Usar o Surface, mas apenas com aplicações provenientes da Loja ou que já estivessem instaladas no Surface.

E qual terá sido o resultado ao fim de, aproximadamente, 30 dias?

Bom, para ser sincero, positivo e melhor do que esperava. Em boa verdade, no dia-a-dia de estudante, pouco ou nada utilizo o computador para tarefas árduas, que impliquem software de terceiros. Contudo, há uma ferramenta que considero fundamental, aliás duas, para os artigos que escrevo e Lives em que participo, na 4gnews.

De facto, como estudante, apenas senti falta da aplicação do Spotify, num primeiro momento. Afinal, dependendo das cadeiras (disciplinas) para o qual estou a estudar, gosto de fazê-lo com música e, infelizmente, essa aplicação não estava disponível pela Store. Passado. Agora, qualquer pessoa pode instalá-la através da Windows Store – que não tem, não tem, apenas jogos.

O Spotify é só uma das aplicações que já estão na Windows Store. A Microsoft prometeu outras tantas que farão a diferença!

Porém, houve dois aspetos que me preocuparam fortemente nesta passagem hipotética para o Windows 10 S. O primeiro foi que, embora goste e use, com alguma frequência, cada vez mais, o Microsoft Edge, o mesmo pecava bastante quando tentava escrever artigos nele. A ferramenta que utilizava (e utilizo) tornava-se um autêntico pesadelo, há cerca de um ano.

Hoje em dia, fico feliz por dizer que posso escrever este artigo no browser da Microsoft. Pese embora tenha algumas lacunas, como o facto do copy/paste ainda não ser tão preciso ou perfeito como no Chrome, está bem melhor.

O segundo, que também envolve, indiretamente, a 4gnews, tem que ver com as nossas LivePodcast todas as segundas-feiras. Para gravar o áudio para o Podcast uso habitualmente um programa, de terceiros, gratuito, que não está na Windows Store. Bem, ao que parece, ainda que de um modo menos simples do que aquele que deveria ser, não preciso desse programa para nada e posso simplesmente, através de breves configurações, ajustar o Micro e gravar através da aplicação “Gravador de Voz” do Windows 10.

O maior problema continua a ser a (im)possibilidade de falar através do Hangouts pelo Microsoft Edge – visto que é esse o meio que utilizamos, na 4gnews, para entrar em Live no YouTube.

Assim, dito isto, fica mais fácil perceber que pouco ou nada dependo de aplicações de terceiros. Porém, que vantagens me traz esta conduta?

Para falar a verdade, não são muitas. Contudo, há uma que é bem relevante e que não passa despercebida. Sim, tem que ver com a autonomia do Surface Pro 4. Digo o Pro 4 porque é o terminal que utilizo, qualquer outro sofreria o mesmo efeito.

Com efeito, desde que uso o Spotify (da Store), bem como o Edge em vez do Chrome, sinto uma diferença substancial a nível da sua autonomia. Agora, ao contrário do que aconteceu durante mais de um ano e meio a utilizar este terminal, consigo passar um dia na faculdade (cerca de 8 horas) sem recorrer ao carregador, é impressionante. E claro, sem ativar a “Poupança de Bateria” no início desse dia. Ou seja, sem batotas.

Usar Windows 10 S no Surface Pro 4 é uma enorme vantagem, por muito pequena que possa parecer!

Para mim, há meses, isso era algo inimaginável. Mesmo. O Windows 10 S, ou sem aplicações de terceiros, é mesmo mais eficiente a nível de autonomia. Sem dúvida.

Por isso, para ti que também usas o portátil, ou tablet, fora de casa e a duração da bateria é um pequeno incómodo, caso possas, utiliza o Windows 10 S. Eu sei, não é bem a mesma coisa, mas tu também sabes o que pretendo dizer. Fica lá perto e a diferença é maior do que possas imaginar.

Outros assuntos relevantes: