Galaxy_S6_edge_Topdown_Gold_Platinum_Art_PhotoSensivelmente um mês após o início das vendas do Samsung Galaxy S6 e Samsung Galaxy S6 Edge surgem os primeiros dados relativos ao número de equipamentos expedidos pela marca, número de unidades que saem dos seus armazéns com destino ao consumidor final ou às várias superfícies comerciais.

Daqui se depreende que estes 10 milhões de Galaxy S6 colocados pela marca no mercado não se traduzem directamente em número de unidades vendidas, basta pensar por exemplo nos armazéns das grandes superfícies comerciais, grande parte dessa dezena de milhão destinou-se aos revendedores.

Posto isto, uma fonte importante da Samsung, um executivo de nível superior, referiu este número numa entrevista a um meio de comunicação sul-coreano (fonte 2), tendo referido que o número de equipamentos expedidos da série Galaxy S6 já ultrapassou a fasquia dos 10 milhões sem, no entanto, referir quando é que esse objectivo foi atingido.

   
Estes números são impressionantes mas pondo as coisas em perspectiva, se só agora é que a Samsung colocou no mercado estes 10 milhões então o cenário não é tão cor-de-rosa como poderíamos pensar inicialmente. Olhando para trás, o Galaxy S5 atingiu a fasquia dos 10 milhões apenas em 25 dias (apesar de mais tarde ser considerado um fracasso, ou até o Galaxy S4 que atingiu esse número em 27 dias.

Ora, isto explica o porquê de a marca não se ter gabado dos seus números anteriormente, e mesmo agora as declarações foram prestadas a uma fonte local e não publicitadas pela própria marca o que nos deixa a pensar que as vendas que começaram no dia 10 de Abril e só agora, 19 de Maio é que atingiram o patamar dos 10 milhões. Dados de certa forma surpreendentes tendo em conta o enorme salto que a marca deu em termos de qualidade de construção e design.

De novo, não temos qualquer fonte oficial a referir os 10 milhões só agora atingidos, passadas quase 6 semanas desde o lançamento mas também não temos nenhum dado em sentido contrário. Será que após tantas críticas positivas que lhe foram tecidas, os consumidores preferem olhar para os Galaxy S6 em vez de comprar um?

 Será que estes números brandos e bem aquém das expectativas se devem ao mercado imensamente saturado dos dispositivos Android?  Será que isto se deve aos números de vendas impagáveis dos iPhone’s? Quais os motivos por detrás destes números desapontantes?

Talvez queiras ver:

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).