Investigadores criam bateria para wearables capaz de recarregar com energia solar

Carlos Oliveira
Comentar

Os smartwatches, smartbands e semelhantes - os denominados wearables - já fazem parte do portefólio tecnológico há alguns anos. No entanto, a sua autonomia tem sido a principal crítica a eles apontada. Algo que poderá ser facilmente contornado com a mais recente descoberta que hoje te damos a conhecer.

Um grupo de investigadores de várias universidades anunciaram a descoberta de uma célula que pode ser recarregada através de energia solar. Uma descoberta que certamente mudará o paradigma do mercado.

Baterai solar

Autonomia deixará de ser uma preocupação com esta nova bateria

Luz solar é das coisas que temos em abundância no mundo. Por isso, uma bateria que possa usar esta energia renovável para ser recarregada é um dos marcos mais importantes na história recente da tecnologia.

Segundo os dados dos seus criadores, esta célula consegue resistir mais de 20 mil horas com uma degradação mínima. Estamos a falar de cerca de dois anos e meio de funcionamento contínuo sem grandes perdas de autonomia.

Nova célula é mais fina que um cabelo humano

Um dos marcos desta descoberta tem que ver com a sua dimensão. De acordo com o documento tornado público, esta bateria consegue ser dez vezes mais fina que um cabelo humano.

Ademais, esta célula foi desenvolvida em material dobrável e elástico. Lembram-se do Samsung Gear S com um ecrã curvo ou do protótipo do smartphone da Lenovo que se podia colocar no pulso? Esta nova bateria seria ideal para implementar num destes gadgets.

Outro dos pontos favoráveis desta descoberta é a facilidade como a mesma poderá ser construída. Segundo o que é avançado, o seu processo de produção é simples, o que potenciará a sua propagação no mercado e garantirá um preço mais baixo.

Como seria de prever, ainda não temos previsões para a chegada desta nova célula ao mercado. Na verdade, não podemos, para já, garantir que a mesma alguma vez chegue a um produto comercial.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.