Huawei ultrapassava Samsung caso não fosse banida, afirma CEO

Bruno Coelho
Comentar

A Huawei mantém-se no segundo lugar de marcas que mais vendem no segmento mobile. No entanto, a fabricante acredita que ainda não é líder devido ao banimento por parte dos Estados Unidos.

As afirmações pertencem ao CEO da Huawei, Richard Yu. Para o dirigente máximo da fabricante chinesa, a marca teria alcançado a liderança do mercado em 2019, caso o Departamento de Comércio dos Estados Unidos não lhe tivesse “cortado as pernas”.

De recordar que a empresa foi colocada numa lista negra pelo Departamento, proibindo empresas como a Google de negociarem com a Huawei por razões de segurança. Isso fez com que a marca perdesse, por exemplo, o direito de trazer os serviços Google nos seus mais recentes smartphones.

Richard Yu acredita que popularidade na China se deve a satisfação dos clientes

Richard Yu rejeita o facto de a Huawei ser popular na China por causa de patriotismo. Segundo o CEO da Huawei, o sucesso deve-se à satisfação dos clientes e não a patriotismo.

Neste momento é impossível dizer que a Huawei iria efetivamente chegar ao primeiro lugar se o banimento não acontecesse. No entanto, essa era claramente a tendência de mercado nessa altura.

A Huawei tinha ultrapassado a Apple e chegado ao segundo lugar. Ultrapassar a Samsung parecia uma questão de tempo. Com o banimento, a história mudou, e certamente a Huawei também.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.