Huawei pretende expandir o seu negócio e entrar no ramo automóvel

Carlos Oliveira
Comentar

Muito se fala na Huawei e nos seus smartphones, mas a chinesa é muito mais que isso. A tecnológica é também um importante nome no mercado das telecomunicações e uma referência no que respeita ao 5G.

Apesar de tudo o que se passa entre a Huawei e os EUA, a chinesa parece querer alargar a sua influência tecnológica. O próximo passo, segundo um relatório vindo da China, é entrar no ramo automóvel.

Huawei quer fabricar a comercializar componentes para carros

Se estás já a pensar num carro com marca Huawei, é melhor acalmares os teus ânimos. Essa possibilidade está, por enquanto, fora da mesa, sendo que a ideia passa por fornecer tecnologia para estes.

Huawei

O foco estará no desenvolvimento, produção e venda de componentes e sistemas inteligentes para automóveis. Ou seja, a influência da Huawei neste mercado ficar-se-á por baixo do capô, longe da vista dos condutores.

Esta incursão pelo desenvolvimento de componentes para carros inteligentes não é completamente desconhecida para a Huawei. A empresa já esteve anteriormente envolvida em alguns projetos que envolvem carros autónomos.

Falando em carros autónomos, o 5G é um ponto fundamental para que estes possam funcionar perfeitamente. Estando a Huawei na linha da frente no desenvolvimento dessa tecnologia, faz sentido que ela pretenda alargar a sua influência.

Huawei enfrenta tempos complicados

Como todos sabem, as sanções impostas pelos EUA à Huawei têm prejudicado a expansão da empresa fora da China. O caso mais flagrante são os seus smartphones que estão proibidos de utilizar os serviços da Google.

Também a sua influência na implementação de redes 5G tem-se perdido nos mercados ocidentais. Com os receios de um conluio com o governo chinês, foram já vários os países que decidiram banir as infraestruturas da chinesa das suas redes de telecomunicações.

Caso a Huawei venha efetivamente a entrar no ramo automóvel, veremos se não sofrerá as mesmas consequências acima descritas. Algo que só o tempo nos dirá.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.