Huawei está a desenvolver uma Assistente Virtual ciente das tuas emoções

Rui Bacelar
Google Assistant Android 5G Huawei P20 Plus EMUI 8 Android Oreo Android Huawei P20 cloud smartphones
A fabricante Android está a trabalhar numa nova e poderosa assistente virtual para competir com a Google Assistant.

A Huawei está a desenvolver uma nova assistente virtual para competir com a Google Assistant e, para tal, a fabricante Android já uma estratégia bem definida. Apostará em respostas mais inteligentes, cientes das emoções veiculadas pela voz humana. Uma tarefa impossível? A Huawei acredita que não.

A Huawei quer alterar o paradigma atual de utilização das assistentes virtuais como a Google Assistant ou a Alexa da Amazon. Quer que deixem de soar a robôs, desprovidas de emoção ou qualquer "sonoridade humana". A fabricante chinesa quer tornar possível um diálogo com o teu dispositivo Android.

Vê ainda: OnePlus 6 vai conquistar não só pela potência mas também pelo Design

Os executivos da Huawei querem que as conversas sejam dotadas de mais emoção, sejam mais interativas. Este seria o objectivo último. Deixar de as encarar como simples "servos digitais" ao nosso dispor e dialogar mais, como se de um familiar ou conhecido se tratasse.

Neste momento, seja a Google Assistant ou a Alexa da Amazon, a Siri da Apple ou a Cortana da Windows, são meros 'papagaios'. Dão-nos informações cruas e respostas diretas, sendo desprovidos de qualquer emoção. Tão pouco estão cientes do possível estado de espírito do ser humano que a utiliza.

Huawei quer melhorar certos aspectos da Google Assistant, Alexa, Siri e da Cortana

Seja no smartphone Android ou no tablet Android. Seja no smartphone iOS (iPhone) ou tablet iOS (iPad), são completamente incapazes de veicular ou interpretar emoções. É aqui que a Huawei quer intervir, desenvolvendo a sua Assistente Virtual (AV) para detectar nuances de emoções na voz da pessoa. Dar um passo além daquilo que já temos, por exemplo, na famosa Google Assistant. Esta é a opinião de Felix Zhang, vice-presidente do departamento de software, parte integrante da divisão de consumo da Huawei.

Android Google Assistant Huawei P10 Plus Apple iPhone X Samsung Galaxy Xiaomi Android Oreo 8.1 EMUI 8.1 Huawei P20 carregar bateria minutos carga smartphones Huawei crescer smartphones Android
Eventualmente esta assistente virtual será integrada nos dispositivos Android da marca. ©Bloomberg

Assistentes virtuais ou servos digitais?

Em 2018 as assistentes virtuais como a Google Assistant presente no setup do Filipe Alves, mediante a Google Home, é capaz de respostas muito curtas. É frequente ouvir o CEO da 4gnews a perguntar "Hey Google, como está o tempo". Ou a pedir simples comandos para ligar / desligar as luzes. Não é uma companhia, é meramente um servo digital para evitar que nos levantemos da cadeira tantas vezes.

Felix Zhang demonstrou querer proporcionar uma experiência de utilização mais interativa e mais emocional. O responsável máximo pelo desenvolvimento de novo software para os dispositivos Android e demais equipamentos Huawei quer tornar assim a sua utilização mais agradável. Um pouco mais humana numa interpretação abrangente das suas declarações à CNBC.

Será eventualmente implementada nos seus dispositivos Android

Durante uma das reuniões anuais da Huawei em Shenzhen, na China, o futuro seria discutido com a tónica a ser colocada na voz. A fabricante Android já disponibilizou uma assistente por voz no mercado chinês. Neste momento, segundo a Huawei esta alternativa ao Google Assistant já é utilizado por mais de 110 milhões de utilizadores diariamente.

Serviço rival da Google Assistant já é utilizado na China

Android Google Assistant Samsung Bixby HiAssistant Huawei Kirin 970 Huawei P20 Android
Em 2017 a marca apostou bastante na inteligência artificial. Em 2018 esta aposta continuará para rivalizar com as demais rivais no mercado Android

"Acreditamos que, num futuro próximo, todos os utilizadores vão querer interagir com a assistente virtual. Agora dotada de emoção". O diretor do departamento de software avança ainda que "Esta direção trará também a assistente para os nossos dispositivos Android". Tornando-a útil e acima de tudo, uma função desejada pelos utilizadores.

Temos várias outras fabricantes como a Samsung, a Google com a sua Google Assitant, a Apple e a Microsoft. Todas elas a tentar implementar-se no mercado chinês com as suas assistentes virtuais. O mercado, segundo Felix Zhang, nunca este tão receptivo às assistentes virtuais como agora.

E se a assistente virtual do teu Android conseguisse detectar o teu estado de espírito?

Esta é a premissa que motiva a Huawei a desenvolver o seu motor de inteligência artificial. Atualmente presente nos Kirin 970 que equipam os seus terminais Android de gama alta. Todavia, para já a assistente virtual da Huawei ainda carece de desenvolvimento até que consiga cumprir isto mesmo.

A tecnologia está a ser desenvolvida com o intuito de criar uma experiência mais pessoal, uma "emotion AI". Algo mais ciente do teu estado do espírito do que, por exemplo, uma Google Assistant.

Já em janeiro de 2018 a agência Gartner partilharia um artigo onde explicava o porquê de as assistentes virtuais ainda não terem "conquistado" os mercados. Neste momento, segundo a Gartner este tipo de assistentes e ferramentas ainda carece de um toque "humano". Por outras palavras, algo com que o utilizador, humano, se identifique. Algo que estimule o utilizador a procurar e a dar uso a uma assistente por voz.

Samantha, do filme "Her" será a inspiração para a Huawei

O seu serviço rival da Google Assistant visará tornar esta assistente por voz mais dinâmica. E, acima de tudo, ciente das emoções. Mais ainda, segundo o diretor de software da empresa chinesa, em breve não precisaremos sequer de tocar no nosso dispositivo Android.

Grande parte destes avanços serão publicados em 2019 e aí sim, poderemos aferir o seu potencial.

Assuntos relevantes na 4gnews:

OnePlus oferece o smartphone em troca de uma análise ao OnePlus 6

OnePlus confirma a construção em vidro para o OnePlus 6

Apple iPhone 5S poderá receber iOS 12 no mês de setembro

Fonte | via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.