Huawei P10 Plus
O novo Huawei P10 Plus

Segundo a agência Canalys, durante os primeiros três meses de 2017 a Huawei foi a construtora que mais smartphones vendeu na China. Entre janeiro e março de 2017 a Huawei vendeu mais de 21 milhões de dispositivos móveis na China. Valor que lhes conferiu 18% do marketshare daquele país. Cai assim, para segundo lugar, a outrora líder, Oppo que, mesmo assim, conseguiu vender 20 milhões de unidades em apenas 3 meses.

Vê ainda: Huawei Watch 2 – Android Wear 2.0 | Análise

Huawei lidera na China, Xiaomi cai

Em terceiro lugar, a Vivo, vendeu mais de 17 milhões de smartphones, um número extremamente positivo naquele que é um dos maiores, senão mesmo o maior mercado mundial. Juntas, a Huawei, Oppo e a Vivo arrecadaram mais de metade de todo o marketshare deste gigante asiático.

   

Em quarto lugar encontra-se a Apple e, em quinto, a Xiaomi que sofreu um severo revés e diminuição nas vendas. Sobre esta, o senhor Lucio Chen da agência Canalys conta que a Xiaomi, em três meses vendeu 9 milhões de smartphones. Registando assim um queda face aos primeiros três meses de 2016. Em causa estará a crescente cisma face à postura da Xiaomi como marca que “só investe” no factor Qualidade / Preço. Os consumidores olham cada vez mais para as ofertas mais premium da Apple e, sobretudo, da Huawei.

Huawei P10

Ainda segundo este senhor, para que a Xiaomi volte a subir na estima dos consumidores deste crucial mercado, terá que se tornar numa marca desejável. Por “desejável” entenda-se, uma marca como a Apple, marca premium que utiliza os preços altos e quantidade de oferta limitada para manter os seus produtos apenas ao alcance de quem os pode, efetivamente, adquirir.

Deverá a Xiaomi mudar de rumo?

Conseguirá a Xiaomi inverter toda a sua essência, deixando de ser a “Apple chinesa” e fortalecendo a sua identidade? Não é a primeira vez que alguém aponta o dedo à Xiaomi pela sua compulsão em lançar novos smartphones, sem se preocupar com o que isso pode fazer à sua reputação aos olhos do público. Sobre tal temática, leia-se mais, aqui.

A Huawei inicia assim 2017 da melhor forma. Dominar o seu mercado natal, tendo em conta a sua dimensão e importância é um bom presságio para esta construtora. Este mercado chinês cresceu 9% face ao volume de vendas registadas no mesmo período de 2016. Este ano já foram vendidos mais de 114 milhões de smartphones na China, 21 milhões com o logótipo da Huawei.

Já a Xiaomi terá que mudar a sua postura se quiser continuar a subir na estima dos consumidores europeus. Na China, terão que reformular a sua abordagem ao mercado dos dispositivos móveis para não serem vistos como “marca barata” sem grande identidade própria.

Por último, a OnePlus não figura neste relatório em que a estrela é sem dúvida a Huawei. Graças aos seus novos Huawei P10 e P10 Plus, e à forte aposta no mercado online, cavando assim um fosso no bastião da Xiaomi.

Outros temas relevantes:

Gionee S10: Especificações reveladas no GFXBench

Samsung está a trabalhar em nova aplicação para concentrar os condutores

Motorola Moto E4 e E4 Plus: especificações e preços revelados!

Viaphonearena
Fontecanalys
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).