Google alega insegurança no uso extensões do Chrome no novo Microsoft Edge

Carlos Oliveira
1 comentário

O novo Microsoft Edge, baseado no Chromium, começou a chegar aos utilizadores em janeiro. Uma das suas vantagens é a compatibilidade com extensões desenhadas para o Chrome. Todavia, a Google não está confortável com a situação.

Através de uma simples mensagem, a "Google recomenda mudar para o Chrome para usar extensões com segurança". Esta mensagem surge quando visitamos a loja online do Chrome através do novo Microsoft Edge.

Microsoft Edge

Não existe nenhuma insegurança em usar extensões do Chrome no Edge

Esta é a verdade, pura e dura. A mensagem que a Google está a enviar é apenas uma forma de tentar desmotivar os utilizadores de usar o seu concorrente.

O novo Microsoft Edge foi desenhado com base na plataforma Chromium precisamente para poder usar a enorme biblioteca de extensões criadas para o Chrome. Isto porque ambos partilham na mesma plataforma.

Outra prova de que isto não passa de uma guerra de palavras é o facto de o Opera ou Brave não apresentarem a mesma mensagem. Isso seria de esperar porque também estes foram desenhados com base no Chromium e são um direto concorrente ao Chrome.

Posto isto, se é teu desejo usar uma extensão desenhada para o Chorme no novo Edge, podes fazê-lo sem receios. Isso não irá representar nenhum risco para a tua segurança ou dos teus dados.

Novo Edge quer relançar a Microsoft no mercado dos browsers

O Internet Explorer foi, em tempos, líder do mercado de browsers, mas a sua recetividade a vários problemas de segurança ditaram uma queda abrupta. Algo potenciado também pelo aparecimento de concorrentes como o Firefox ou Chrome.

A primeira versão do Edge não conseguiu fazer esquecer esses tempos, nem tampouco destabilizar o Chrome na sua posição de liderança. A verdade é que este browser ficou muito aquém daquilo que o concorrente da Google nos oferece.

Por isso é que nasceu esta nova versão, baseada no Chromium. Tudo para que pudesse tirar partido da enorme biblioteca de extensões que tão bem conhecemos do Chrome. Será suficiente para destronar o navegador da Google?

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.