Google: 4 dicas de segurança para fazer compras online em Portugal

Rui Bacelar

As promoções nesta temporada de compras online, a preparar o Natal, já estão disponíveis em qualquer loja. Ora, embora esta época possa ser entusiasmante para os consumidores este é também a temporada para cibercriminosos visarem consumidores menos atentos.

Por isso, é ainda mais importante os consumidores protegerem as suas informações pessoais e de pagamento no momento em que fazem compras nas lojas ou online. Uma realidade que não passa despercebida à gigante das pesquisas,a Google.

A pensar nisso, damos a conhecer 4 dicas da Google para fazer compras com confiança, a saber:

1. Guardar bem o cartão de crédito

cartão Google

Ao fazer compras online, ou em loja física, usem a Carteira da Google (Google Wallet) no dispositivo Android ou com WearOS e com um toque pague as suas compras.

Assim, quando se usa a Carteira da Google, as transações são usadas com um número de um cartão alternativo (um token). Este elemento é específico do dispositivo e está associado a um código de segurança dinâmico que muda em cada transação.

Isto protege as informações do cartão e diminui a probabilidade de perda ou roubo do cartão.

Porém, no caso o telefone seja roubado ou perdido basta usar a funcionalidade “Find My Phone”. Isto para bloquear instantaneamente o dispositivo a partir de qualquer local, protegê-lo com uma nova palavra-passe ou até apagar a informação no telefone.

2. Procurar pelo símbolo do cadeado ao fazer compras online

Google

Em segundo lugar, para garantir que o utilizador está a navegar em websites de forma segura enquanto faz compras nesta época de compras tenham atenção ao símbolo do cadeado.

Em especial quando se usa um Wi-Fi público ou gratuito. Aqui basta usar o Chrome e verificar que na barra de endereço do URL há um ícone cinza com um cadeado o que indica que se trata de uma ligação segura.

O utilizador deve certificar-se de que os websites que visita utilizam o protocolo HTTPS. Símbolo que indica que o navegador de internet ou a aplicação estão ligados de forma segura ao website que visita.

A Google simplifica o processo de verificação de segurança de um website com a Navegação Segura que protege mais de 5 mil milhões de dispositivos. Fá-lo com avisos aos utilizadores sempre que tentam aceder a um website perigoso ou descarregar arquivos perigosos.

3. Filtrar ou eliminar o phishing com o Gmail da Google

Google Gmail

Em terceiro lugar, durante esta época de compras é sempre importante um olhar mais atento a potenciais emails de phishing relacionados com shopping.

Os utilizadores do Gmail têm uma proteção avançada já que bloqueia diariamente mais de 100 milhões de tentativas de phishing e evita que 99,9% de spam. Protege também contra malware e de links perigosos cheguem à caixa de entrada dos utilizadores.

Ao detetar um e-mail suspeito, o Gmail irá sinalizá-lo ao utilizador e, mesmo antes de abrir um anexo de email suspeito, se estiver a usar o Google Chrome ou o Google Drive. Aí a Google irá analisar automaticamente os documentos à procura de vírus e garantir que não se trata de uma campanha de phishing.

4. Proteger todas as palavras-passe

Google Password Manager

Por fim, sempre que um utilizador compra em tantos websites diferentes (em muitos deles pela primeira vez) irá acabar por criar muitas contas novas com várias palavras-passe diferentes.

Ora, uma das regras básicas de segurança é não repetir palavras-passe.

Para tornar as coisas mais fáceis, aproveitem este momento para fazer uma verificação de segurança. Isto antes de iniciar a jornada de compras, e garantir que todas as suas definições de segurança e palavras-passe estão em condições.

Esta ferramenta simples irá reforçar muito a segurança das contas Google permitindo ao utilizador uma viagem passo a passo e simples para personalizar os seus controlos de segurança e em função das suas preferências.

Estas etapas incluem tirar partido de funcionalidades como:

  • O Gestor de Palavras Passe da Google irá guardar as palavras passe do utilizador, utilizá-las automaticamente em websites para autenticação. Pode também criar palavras passe fortes e garantir que não são inseridas em websites maliciosos e alertar o utilizador sempre que uma das suas palavras passe estiver comprometida.
  • Verificação em duas etapas (2SV) requer uma segunda forma de verificação para acesso à conta além da palavra passe do utilizador. Por isso, se alguém tentar aceder à conta do utilizador terá sempre muito maior dificuldade pois será necessária uma segunda forma de verificação.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt