Esta é a única app que consegue derrotar o Google Maps

Bruno Coelho
Comentar

O Google Maps é a app de localização mais popular. O facto de estar instalada por defeito em todos os smartphones Android, e ter a própria Google por trás, é uma alavanca e a evolução é notória ao longo dos anos.

O Waze é outra app muito adorada pelos utilizadores. Mas é também propriedade da Google. Embora estas sejam provavelmente as mais populares, há outra menos conhecida que as consegue derrotar.

Here derrota Google Maps, segundo a Counterpoint Research

Segundo o último relatório dos analistas da Counterpoint Research, não é o Google Maps ou o Waze que são as apps mais completas. Quem se destaca nos serviços de localização é a app Here.

Análise do Scorecard CORE das Plataformas de Localização e Mapeamento de 2021:
Análise do Scorecard CORE das Plataformas de Localização e Mapeamento de 2021

Esta lidera este ranking de serviços de navegação pelo quinto ano consecutivo. E é bom termos em conta que não supera apenas a Google, mas também a ‘gigante’ da localização que é a TomTom.

“Nos últimos 18 meses, a HERE expandiu o seu portefólio, parcerias de recursos de plataforma e base de clientes para ampliar a diferença para os rivais líderes em todas as categorias, estabelecendo o padrão de uma plataforma de dados de localização ideal para o setor de tecnologia”, pode ler-se no relatório.

Segundo Neil Shah, vice-presidente da Counterpoint, a Here “evoluiu para uma plataforma única e pioneira no setor com infraestrutura e conjuntos de ferramentas para as empresas desenvolverem, licenciarem, e integrar mapeamentos próprios e de terceiros, dados de inteligência de localização nas suas apps em escala. Além disso, ajuda a gerar, analisar, visualizar e monetizar os dados usando a mesma plataforma”.

O executivo refere que a Here tornou-se a “Suíça das plataformas de localização”. Além de aberta e neutra, é centrada na privacidade.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.