huawei P9

No capítulo 3º da saga “Huawei e Leica”, após marca chinesa ter emitido um comunicado oficial sobre a extensão e natureza da sua parceria com a famosa marca alemã (capítulo 2º), eis que ambas as partes vêm a público para por um ponto final às alegações anteriores (capítulo 1º) que deram aso a toda esta controvérsia em torno da câmara fotográfica do Huawei P9. Mas, será só de mim ou este assunto ficou ainda mais confuso?

Vamos tentar clarificar este tema, de uma vez por todas e sem tomar partidos, uma fria análise do que foi dito. Para tal, em vez de publicar a total extensão do comunicado oficial, farei a tradução dos seus pontos principais. Infelizmente, este documento não é muito claro, os termos são vagos (algo que qualquer jurista identifica como “conceitos indeterminados”, palavras cuidadosamente escolhidas para serem perfeitamente genéricas sem, contudo, o aparentarem.

   

Os pontos chave da contribuição da Leica no desenvolvimento do Huawei P9 são:

  • Desenvolvimento colaborativo, avaliação e optimização do design óptico (cálculo de lentes) em conformidade com o padrão da Leica.
  • Desenvolvimento colaborativo da construção mecânica do módulo do equipamento fotográfico para reduzir os efeitos de luz difusa (“ghost and flare”).
  • Definição de qualidade de imagem em termos de renderização /fidelidade de cor, balanço do branco, redução de luz difusa (“ghost & flare effects”), precisão de exposição, gama dinâmica, nitidez e características de ruído.
  • Processamento de dados de imagem com o auxílio da especialização de processamento de sinal óptico da Leica.
  • Definição das mais rigorosas normas comuns de qualidade e requisitos de produção em série pela Huawei para garantir a melhor qualidade e consistência.
Huawei P9
Huawei P9

Face ao exposto, levantam-se duas possíveis interpretações, a mais pessimista dirá que a Leica e a Huawei estão a tentar minimizar os danos infligidos à credibilidade e que estes comunicados oficiais denotam um certo receio face à implacável opinião pública. No outro lado da equação, uma opinião mais optimista dirá que a Huawei entendeu, tão somente, que os seus consumidores mereciam saber a verdadeira extensão e os trâmites da sua parceria com a Leica durante o processo de desenvolvimento do Huawei P9.

A minha interpretação dos factos vai de encontro àquilo que já disse anteriormente no capítulo 2º. No âmbito da parceria entre a Huawei e a Leica, a marca alemã terá certificado a câmara e todos os parâmetros acessórios da mesma. Tendo colaborado com a Huawei no desenvolvimento de vários pontos chave do Huawei P9, desde os algoritmos de processamento de imagem ao “know how” de construção de lentes. Em suma, considero verdadeiro o slogan “co-desenvolvido com a Leica”.

Por último, e independentemente da interpretação que possas retirar do exposto não estamos a dizer, (nem nunca dissemos), que a câmara do Huawei P9 não é boa. Aliás, esse nunca foi o busílis da questão! Se souberes ler e interpretar os factos saberás que tudo isto se resume a valores de transparência, honestidade e integridade das grandes entidades que tão frequentemente jogam com as nossas emoções para que o seu produto seja o objecto do nosso desejo.

Talvez queiras ver:

Viadroid-life
FontePhonearena
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).