Câmara dupla nos smartphones low-cost são uma grande treta!

Deves olhar para especificações nos gama-baixa, não para câmaras!

Já há muito que vinha a pensar fazer um vídeo destes. Na mobile World Congress deste ano tive a oportunidade de trazer um smartphone low-cost para casa com uma câmara dupla.

Fascinado como sou da tecnologia da Huawei no P10, ou mesmo do G6 nas suas câmaras duplas, fiquei deveras curioso para perceber se mesmo com menor qualidade, smartphones de gama-baixa conseguiam trazer novas ideologias às fotografias.

Sempre que faço a review a um dispositivo de gama-baixa e chega à altura de falar da câmara, nunca me demoro mais de um a dois minutos. Os dispositivos de preço baixo sofrem de uma qualidade fotográfica lastimável.

   

Vê ainda: Novos Samsung Galaxy J5 e J7 com grandes melhorias para 2017

É normal que assim seja. Tirando o ecrã do smartphone, o sensor da câmara fotográfica é um dos componentes mais caros do smartphone, assim sendo, não podemos pedir muito quando pagamos pouco.

Mas quando estas câmaras duplas chegaram aos smartphones de baixo preço, ainda acreditei que algo pudesse mudar, afinal de contas, os fabricantes investem dinheiro em mais um sensor em vez de investirem numa câmara melhor.

Pois bem, a minha teoria revelou-se verdadeira. A câmara dupla nos smartphones low-cost são uma treta. Não deixes que ninguém te diga o contrário.

Câmara dupla
Doogee Shoot1 e Ulefone Gemini

Neste teste trouxe 3 smartphones distintos. O Huawei P10, para servir de exemplo, e o Doogee Shoot1 e Ulefone Gemini para pontos de comparação.

Fará a câmara dupla uma grande diferença?

Os smartphones até são interessantes. Aliás o Ulefone Gemini conta com um design e qualidade de construção bem acima da média. Os dispositivos são de baixa gama, contudo, merecem ter a tua atenção no design e construção.

Enquanto que o Doogee Shoot1 nos dá uma construção de plástico e especificações mais modestas, o Ulefone gemini puxa um pouco mais pelas specs, sendo um dos ideais para valores a rondar os 100€.

Mas no que toca a câmaras?

Ambos tem uma câmara dupla na traseira e os resultados são muito questionáveis, tanto num como noutro. O Ulefone Gemini e o Doogee Shoot1 até se safam em fotografias com alguma luz, contudo, chega à noite e são terríveis.

Em ambos os smartphones nos é dito que poderemos usufruir do efeito bokeh, porém, este efeito é tão mau, que mais vale a pena tirar uma fotografia normal.

Para concluir, se queres comprar um smartphone de gama-baixa e estás seriamente inclinado para um porque te oferece câmara dupla, é melhor pensares duas vezes. Quando se trata de um terminal de gama inferior prefiro olhar para o processador ou RAM, porque na câmara todos eles serão um desastre.

Outros assuntos relevantes:

Nova imagem mostra painel do Motorola Moto Z2 em toda a sua glória

Google I/O 2017: Vê aqui em direto a apresentação!

OnePlus 5: Primeira foto do “flagship killer” já circula na Internet

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.