BQ foi vendida! Certamente o que precisava para combater a Xiaomi

Filipe Alves

BQ foi vendida! Certamente o que precisava para combater a XiaomiA BQ já há muito que não consegue o destaque que precisava, principalmente depois da chegada da Xiaomi de forma oficial à Espanha e Europa.

A BQ anunciou oficialmente que a marca foi vendida à empresa vietnamita Vingroup. Uma das maiores empresas do Vietnam e com um crescimento acima da média.

Vê ainda: A Apple App Store fará algo que quero ver na Google Play Store

De acordo com as informações, a Vingroup é agora a detentora de 51% da empresa espanhola. A fabricante europeia e a Vingroup já tinham uma parceria anterior, aliás, a marca espanhola chegou a fabricar os smartphones VSmart para a empresa do Vietnam.

Agora a BQ pode sonhar em igualar a Xiaomi na Espanha

Ainda que para muitos consideram isto o adeus da BQ, tento ver de forma diferente. A BQ é uma marca tecnológica que tenho um carinho enorme. A empresa espanhola sempre tentou inovar ao trazer o primeiro smartphone e tablet Ubuntu ao mundo. Foi a empresa também que começou por investir na ROM CyanoGen para os seus smartphones. Por fim, foi também, das primeiras a embarcar no mundo do Android One e Android Go.

Prémio de Melhor Tablet da MWC 16 para a BQ com o seu UBuntu

Os smartphones da empresa sempre me fascinaram pela sua qualidade. Ainda que tivesse sempre alguma crítica construtiva a referir, sempre olhei para a BQ como uma das marcas que mais se preocupava com os utilizadores. Aliás, não vai há muito tempo que chamei um dos smartphones da BQ o "Pixel Lite".

Review do Aquaris X, o tal "Pixel Lite"

Com esta venda à empresa Vingroup acredito que este seja um novo capítulo para a jovem empresa espanhola. Mesmo com todas as novidades e vontade de evoluir que referi acima nos smartphones da marca, a BQ perdeu o seu principal mercado face à Xiaomi.

A Espanha era um dos seus mercados principais e, à medida que a Xiaomi chegou ao país vizinho, que a marca não tem conseguido ganhar destaque.

Escusado será dizer que a BQ não tem os recursos da Xiaomi. Assim sendo, não era fácil oferecer uma qualidade idêntica por um preço tão competitivo.

É aqui que esta Vingroup entra. Embora não se saiba se existirá uma injeção de capital, sabemos que nenhuma empresa compra 51% de outra empresa sem ter a vontade de mudar algo. Com esta compra a BQ fica com mais possibilidades de se vingar no mercado espanhol, europeu e mundial.

O CEO da empresa espanhola, Alberto Méndez, referiu “Esta aliança permite-nos ser ainda mais ambiciosos. Somos uma empresa de engenheiros, a inovação faz parte do nosso ADN e o Vingroup comparte connosco esta visão”.

Em suma, esperemos que a BQ consiga olhar de frente a Xiaomi e os concorrentes. Sou um amante de ambas as marcas e acredito que são das que mais olham para o bem-estar dos seus utilizadores.

Editores 4gnews recomendam:

OnePlus TV: Mais informações da sua primeira Smart TV

Facebook Messenger forneceu informações privadas a outras empresas

WhatsApp traz melhorias para as chamadas de vídeo em grupo

Fonte

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.