Áustria: criptomoedas estão associadas a 60% dos casos de fraude financeira

Abílio Rodrigues
Comentar

A FMA (Autoridade Austríaca para o Mercado Financeiro) indica que os crimes que envolvem criptomoedas aumentaram consideravelmente no país, estando na base de 60% de todas as fraudes financeiras. A agência revelou os seus dados como forma de pedir supervisão urgente em relação a este assunto.

Os dados da agência referem-se a 2020 e sugerem ainda que as atividades ilegais estão a ser potenciadas por plataformas como o Telegram e TikTok, locais considerados privilegiados para encontrar vítimas.

Autoridades querem maior controlo sobre as criptomoedas

Cripto-crime

Klaus Grubernik, porta voz da FMA, indica que estamos a entrar numa fase onde é absolutamente necessária uma fiscalização mais apertada a este tipo de atividade.

Sem negar que este tipo de problemas sempre tenha existido quando se lida também com ouro ou ações, Grubernik acredita que os esquemas estão agora a transitar de forma mais problemática para o campo dos bens digitais.

É também chamada a atenção para o facto de ser difícil investigar e condenar quem pratica este tipo de atividades ilícitas uma vez que os crimes ocorrem muitas vezes nas redes sociais, obrigando a uma investigação que vai para além das fronteiras de determinado país.

Crimes com cripto envolvem cada vez mais dinheiro

Em 2019 os crimes relacionados com moedas digitais conduziram a perdas no valor de 4.4 mil milhões de dólares. O número representa um crescimento de 150% em relação ao ano anterior.

Algumas empresas especializadas acreditam que esta subida é motivada pelo interesse dos criminosos em procurar golpes de maior dimensão, mas não necessariamente pelo aumento desmesurado do número de atividades criminosas.

Parece então que os criminosos escolhem cuidadosamente os seus alvos, com uma preferência generalizada por golpes que lhes ofereçam grandes lucros, em vez de praticar vários crimes para obter compensação.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.