Motorola

As aplicações móveis são, para muitos, o mais importante de um smartphone. No meu caso, o Motorola Moto X (2014) com apenas 16GB de armazenamento tem, embora não pareça, espaço suficiente para guardar as aplicações que mais uso.

Começando pelas redes sociais, como é passível de se adivinhar, o Facebook, o Messenger, ou até o Instagram são as redes que mais utilizo e, por isso, estão presentes nesse Motorola. O WhatsApp e o Snapchat também fazem parte dessa lista mas, nomeadamente esta última, tem sido cada vez menos utilizada por mim.

   

Já no caso da música e conteúdo multimédia, sem dúvida que o Spotify e o YouTube são os mais utilizados. Todos os dias, seja em casa ou na faculdade, a música e os vídeos fantásticos do YouTube são o que mais ouço e vejo, respetivamente. Por falar em YouTube, se ainda não subscreveste o canal da 4gnews não percas tempo, carrega aqui e põe-te a par de todas as novidades.

Por outro lado, como nem tudo é diversão, é também neste Motorola Moto X com aquela fantástica capa em bamboo que tenho umas duas ou três aplicações bastante básicas construção de notas e acesso aos meus documentos principais. Todas elas pertencem à Microsoft.

Finalmente, em momentos em que preciso me entreter ou relaxar totalmente enquanto ouço uma música no Spotify, jogo. E o que jogo? Vários jogos, a principal preocupação tem que ver com a memória que cada um me pedirá, visto que 16GB não é assim tanto. Dessa forma, um excelente exemplo é Ballz, bem como Poker e Blackjack em jogos de Casino Online com valores fictícios.

Assim, no total, não são tantas aplicações ou jogos quanto isso mas, como é óbvio, isso deve-se à memória deste Motorola. Talvez esteja na altura de pensar em atualizá-lo para o novo Moto X (2017), valerá a pena suponho. Deixa a tua opinião nos comentários.

Outros assuntos relevantes:

Galaxy S8: Produção de processadores poderá não acompanhar procura

HTC U é o topo de gama da marca a ser apresentado em abril

Este é o HUAWEI P10 | Review completa ao flagship da Huawei

Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.