Apple Watch salva a vida a mais duas pessoas

Mónica Marques
Mónica Marques
Tempo de leitura: 2 min.

A cadeia televisiva Kake, afiliada da ABC, está a divulgar mais dois histórias em que o Apple Watch foi crucial para salvar a vida dos utilizadores. Os dois homens norte-americanos conseguiram a assistência médica necessária, graças aos registos de saúde do wearable da Apple.

Agradecidos, ambos enviaram e-mails para a empresa e receberam rapidamente a resposta do próprio Tim Cook, CEO da Apple.

Registo de batimento cardíaco feito pelo Apple Watch foi crucial

imagem do Apple Watch Series 9 em grupo
O Apple Watch Series 9 está disponível em Portugal por um preço a começar nos 459 euros Crédito@Apple

O primeiro caso chega do Kansas, onde Nick Gallegos comprou um Apple Watch para oferecer ao pai, Michael Gallegos. Numa primeira vez, o relógio alerta para o facto de a frequência cardíaca de Michael estar abaixo dos 40 batimentos por minuto, durante mais de 10 minutos consecutivos.

Como esta família partilha dados de saúde, Nick Gallegos recebeu a mesma notificação que o pai. Passados uns dias, Nick recebe uma nova notificação a alertar para o ritmo cardíaco irregular do pai. Rapidamente transporta-o para o hospital e aqui este utilizador é submetido a uma cirurgia cardíaca de urgência.

A segunda história teve lugar na Carolina do Norte com Christopher Oakley de 61 anos. Este utilizador do Apple Watch dirigiu-se ao hospital depois de sentir-se sem fôlego, com náuseas e uma sensação estranha no peito.

No serviço de urgência, não estavam a detetar qualquer problema, até que Christopher mostrou os dados do seu batimento cardíaco registado pelo Apple Watch. De imediato, o diagnóstico foi feito e o homem seguiu para uma cirurgia cardíaca de emergência.

Saliente-se que em ambas as histórias, o desfecho sem tragédia fica a dever-se ao registo que o Apple Watch faz do batimento cardíaco, durante as 24 horas do dia.

Tim Cook, CEO da Apple responde aos dois homens salvos pelo wearable

Tanto Nick Gallegos como Christopher Oakley decidiram enviar um e-mail de agradecimento à Apple a contarem como o wearable tinha sido crucial para os seus diagnósticos e consequentes cirurgias.

E rapidamente receberam resposta da empresa, dada pelo próprio Tim Cook, CEO da Apple. Na sua mensagem, o responsável máximo mostra-se satisfeito por ambos terem recebido os cuidados de que necessitavam e agradece a partilha das histórias.

É expetável que o Apple Watch recolha mais histórias deste tipo, sobretudo, se em 2024 ganhar recursos tão importantes como monitorização da pressão arterial e rastreio de apneia do sono.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira. monicamarques@4gnews.pt