Apple recolhe dados dos utilizadores do iPhone mesmo sem o seu consentimento

Carlos Oliveira
Comentar

Um especialista em segurança fez uma descoberta preocupante para todos os utilizadores do iPhone. Segundo as suas conclusões, a Apple recolhe os dados analíticos deste dispositivo mesmo contra o consentimento dos utilizadores.

Esta prática constitui uma séria quebra de confiança entre a Apple e os milhões que utilizam diariamente os seus smartphones. O resultado é mais uma ação judicial contra a tecnológica americana.

Apple recolhe os dados analíticos de todos os iPhone

A Apple é reconhecida mundialmente pelos seus esforços contínuos para a promoção e proteção da privacidade dos seus utilizadores. Publicamente a empresa americana é uma ávida defensora desse direito, mas parece que a própria está a contradizer-se.

iPhone 14 Pro

Em causa estão as descobertas do especialista em segurança Tommy Mysk. Este refere que a Apple recolhe dados importantes sobre os hábitos dos utilizadores de um iPhone, independentemente da sua concordância ou discordância com essa prática.

Ao fazer a primeira configuração do seu iPhone, os utilizadores são questionados se pretendem partilhar com a Apple os seus dados analíticos. Falamos de informações acerca dos hábitos de utilização dos produtos e serviços da empresa americana.

Ao que tudo indica, de nada importa aquilo que os utilizadores escolham nesse momento. Segundo as descobertas de Tommy Mysk, a quantidade de informação recolhida pela Apple é "chocante".

Ele toma como exemplo a aplicação da App Store e a quantidade de informação que recolhe acerca de cada utilizador. Falamos de dados em tempo real acerca das pesquisas realizadas, anúncios visualizados, como o utilizador encontra uma determinada aplicação ou o tempo despendido a visualizar uma página.

Ao analisar outras aplicações como Apple Music, Apple TV ou Books o especialista em segurança encontrou o mesmo comportamento. Ou seja, parece haver um padrão generalizado de recolha de dados, mesmo quando os utilizadores expressam a sua vontade de que esses não sejam recolhidos.

Caso resulta em mais uma ação judicial contra a Apple

Posto isto, uma ação judicial coletiva deu entrada na Califórnia afirmando que a Apple está a violar leis de privacidade em vigor nesse estado. Os queixosos denotam como a Apple quer diferenciar-se da concorrência no que concerne à privacidade e depois viola aquilo que defende publicamente.

"A privacidade é uma das principais questões que a Apple usa para diferenciar os seus produtos dos concorrentes. Mas as garantias de privacidade da Apple são completamente ilusórias."

Estas conclusões são altamente preocupantes para todos os que se preocupam com a privacidade dos seus dados. Especialmente ao serem praticadas pela Apple, uma empresa que tanto se gaba de proteger os seus utilizadores e os seus dados.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.