Apple obrigada a adiar um lançamento crucial devido a questões relacionadas com o software

Mónica Marques
Comentar

O novo headset AR/VR da Apple será um dos lançamentos mais importantes da marca nos últimos anos.

Mas parece que a empresa de Cupertino foi obrigada a adiar o lançamento previsto para o início de 2023. Na origem da decisão estão problemas relacionados com o software do equipamento inovador.

Apple headset AR/VR só deverá chegar no segundo trimestre de 2023

(6/8)My latest survey indicates that the mass shipment schedule of Apple's MR headset may delay to 2H23 because of software-related issues (vs. the previous estimate of 2Q23).

— 郭明錤 (Ming-Chi Kuo) (@mingchikuo) 4 de dezembro de 2022

Há muito que se fala no headset AR/VR da Apple que arrisca-se a ser o lançamento mais importante da marca, nestes últimos anos. Tudo porque será um equipamento inovador e poderá até, num prazo de dez anos, substituir o icónico iPhone.

Tudo apontava para que o dispositivo fosse lançado no início do próximo ano, mas o analista Ming-Chi Kuo aponta para outra data. De acordo com este analista, a Apple terá adiado o lançamento para o segundo semestre do próximo ano.

Aparentemente, o atraso no lançamento fica a dever-se a problemas relacionados com o software do dispositivo. Tendo em conta que este será um dos equipamentos mais caros da Apple, a marca não pode correr riscos e lançar o headset sem garantir que (quase) não existem bugs. Parece que esta fase ainda não foi concluída, o que está a ditar o adiamento na revelação.

Já no que diz respeito à parte de hardware, tudo parece estar bem encaminhado. De acordo com os rumores divulgados, os componentes do dispositivo vão ser fornecidos à Apple durante o primeiro e segundo trimestre de 2023. E ainda que esta entrega dos fornecedores de hardware cumpra com o calendário original estabelecido, os atrasos no software podem levar a atrasos na entrega de unidades finais ao mercado e, pior, em número inferior ao que inicialmente estava previsto.

Anteriormente, Ming-Chi Kuo avançou que numa fase inicial a Apple iria disponibilizar, a nível global, entre 800.000 mil e 1,2 milhões de unidades deste equipamento. Mas, devido aos problemas de software, esse número pode ser reduzido para apenas 500.000 unidades disponíveis para compra.

O conhecido analista dá conta de um cenário ainda mais “negro”, afirmando que se a Apple perceber que o período decorrente entre a apresentação e a colocação do produto nas lojas for muito longo, a empresa de Cupertino pode também adiar a revelação do dispositivo.

O que já sabemos sobre o headset AR/VR da Apple

Poucas são as informações conhecidas sobre as especificações técnicas deste dispositivo Apple. Aliás, nem mesmo o nome é conhecido, mas vários rumores sugerem que o modelo poderá ter a designação comercial de Reality One ou Reality Pro.

Outra das informações avançadas é que o equipamento será alimentado pelo processador M2 SoC da Apple e vai correr o sistema operativo xrOS – sistema operativo de realidade estendida – da marca.

Mais rumores apontam para que o equipamento faça o rastreamento do movimento da cabeça do utilizador e que estará equipado com de até 15 câmaras. O novo headset pode também incluir áudio espacial ou áudio 3D para uma experiência mais imersiva.

Tendo em conta que este será um dos equipamentos mais complexos construído pela Apple, o seu preço pode situar-se nos milhares de euros, mais especificamente acima dos 3.000 euros. Mas ainda não há um valor exato confirmado.

Quando for lançado, este será um dos equipamentos mais inovadores da Apple, assim como um dos mais caros, senão mesmo o mais caro. Mas a avaliar pela procura elevada dos iPhone 14 Pro e 14 Pro Max que são dos mais caros do mercado, o preço não deve dissuadir uma boa fatia de utilizadores.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira. Email:monicamarques@4gnews.pt