Apple Mac Mini com M2 Pro surpreende nos primeiros testes de benchmark

Carlos Oliveira
Comentar

A Apple apresentou na passada terça-feira os seus novos produtos para a linha Mac. Um dos anúncios feitos foi o renovado Mac Mini, cuja versão de topo chega ao mercado com o processador M2 Pro.

Após este anúncio, muitos já questionam o poder de processamento que este computador compacto conseguirá proporcionar. E os primeiros testes de benchmark feitos ao produto revelam resultados surpreendentes.

Mac Mini com M2 Pro supera os resultados obtidos pelo M1 Max

Em primeiro lugar, importa frisar que os resultados sobre os quais nos debruçamos foram alcançados com os testes Geekbench 5. Com efeito, os valores obtidos mostram que a versão de topo do Mac Mini são superiores aos obtidos pelo M1 Max.

Mac Mini Beekbench

Nos testes single-core foram registados 1952 pontos, ao passo que os testes de multi-core obtiveram 15013 pontos. Por comparação, o M1 Max obteve 1727 e 12643 pontos nas respetivas categorias.

Estes valores demonstram que o novo Mac Mini, na sua versão com processador M2 Pro, é superior ao desempenho fornecido pelo processador mais poderoso da Apple em 2021. Ou seja, é uma escolha válida mesmo para os profissionais mais exigentes.

Um dado que devemos sublinhar é o facto de a versão do Mac Mini com M2 Pro levada a teste conta com 12 núcleos CPU. Já a versão do M1 Max utilizada nesta comparação conta com 10 núcleos CPU.

Mesmo assim, estes testes de benchmark vêm comprovar o valor que o novo Mac Mini tem para qualquer utilizador. Estes valores fazem-nos ainda duvidar se compensará comprar a versão base do Mac Studio.

O último leva vantagem na contagem de núcleos GPU e isso poderá fazer a diferença para profissionais que exijam o máximo do seu computador. Ainda assim, acredito que o Mac Mini com M2 Pro seja uma excelente escolha para muitos profissionais.

Para aqueles que desejem maior mobilidade, a opção recairá certamente sobre os novos MacBook Pro. Estes vêm equipados com o M2 Pro e M2 Max, mas para já ainda não temos valores de benchmark para aferir o seu poder bruto.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.