Apple copia Xiaomi em 2 novidades do iPhone 14

Bruno Coelho
Comentar

Na última semana a Apple lançou os aguardados iPhone 14. As versões Pro chegaram com a Dynamic Island, que dá vida à “pilha” que aloja a câmara frontal e sensores no ecrã, e imediatamente esta foi copiada por um desenvolvedor da MIUI.

Mas se muitas vezes os fabricantes Android são acusados de copiar a Apple, isso também acontece ao contrário. Como nota o Android Authority, os novos iPhone 14 chegaram com duas funcionalidades que chegaram primeiramente a smartphones Xiaomi.

iPhone 14 Pro

1. Dois sensores para brilho automático melhorado

Os novos iPhone 14 chegam com sensores duplos para melhor se adaptarem à luz ambiente. Ao que parece estará um localizado na parte frontal, e outro na traseira. No entanto, esta é uma funcionalidade que chegou primeiramente com os Xiaomi Mi 10 Series, no início de 2020.

“Em cenários de iluminação complexos, mais dados de fontes de luz são capturados para obter dados de luz ambiente do utilizador mais precisos”, referiu à data a Xiaomi durante a apresentação. A funcionalidade chegou posteriormente a terminais Samsung ou Google, e agora à Apple.

xiaomi mi 10

2. GPS de dupla frequência

Nos modelos Pro dos novos iPhone 14, também se estreia a funcionalidade de GPS de dupla frequência. Basicamente esta é uma característica que recorre a duas frequência de GPS, para te garantir uma localização mais precisa.

No entanto, também esta é uma novidade que chegou primeiro a um smartphone Xiaomi. Tal aconteceu no lançamento do Xiaomi Mi 8, topo de gama lançado em 2018. Entretanto a funcionalidade chegou a smartphones Samsang e outros, como agora ao iPhone 14 Pro e Pro Max.

xiaomi mi 8

Esta não é a primeira nem será a última vez que a Apple segue características previamente lançadas no Android. Mais recente há destacar o modo noite nas câmaras, as câmaras ultrawide ou a biblioteca de aplicações.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.