Apple cede à pressão da China e remove app de informação de manifestações

António Guimarães
Comentar

Na sequência das manifestações políticas em Hong Kong, a Apple tem feito algumas decisões questionáveis no que toca a tecnologia. Uma delas foi remover a app HKmap da App Store, após os meios de comunicação chineses terem criticado a existência da mesma.

A aplicação mostrava os pontos mais 'quentes' das manifestações e a sua consequente atividade. Contudo, a app também mostrava atividade policial, levando a China a criticar de forma bastante pesada o HKmap. De acordo com o China Daily, a aplicação "permite aos manifestantes cometer atos violentos". A app continua a funcionar na sua versão desktop.

hkmap

HKmap é uma aplicação provavelmente inofensiva

Os criadores do HKmap afirmam que não há provas de que a sua app causou violência em público ou policial. Além disso, existem aplicações como o Waze, que faz uso de informações dadas por utilizadores para transmitir presença de radares, operações stop ou polícia no geral.

Assim sendo, o HKmap não tem razões para ser banido da App Store. A motivação da Apple para a remoção da app foi provavelmente financeira, devido à grande influência económica que a China possui no seu país e no resto do mundo.

Esta não é a primeira vez que a Apple cede à pressão

Não é segredo que a China prefere manter os seus cidadão sobre controlo, monitorizando o acesso à internet e limitando a sua pesquisa. Em 2017, a Apple removeu todas as aplicações de VPN da sua App Store chinesa, uma decisão que muitos acreditam ter sido tomada para não desagradar à China, que representa o terceiro maior mercado para a Apple.

Voltando ao contexto das manifestações em Hong Kong, uma recente atualização do iOS 13.1 removeu a bandeira do Taiwan na lista de emojis do teclado. Esta alteração só teve efeito em Hong Kong e Macau. O Taiwan é um território que está em conflito com a China há vários anos, devido às suas intenções de independência.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.