Amazon planeia despedimentos em massa em época de Black Friday

Rui Bacelar
Comentar

A Amazon pode seguir o exemplo do grupo Meta (ex Facebook) e do Twitter com uma nova vaga de despedimentos em massa. A gigante das vendas online quererá reduzir em até 10 000 trabalhadores a tempo inteiro (full time) nas vésperas da Black Friday.

Esta vaga de rescisões pode começar já esta semana de acordo com o jornal The New York Times e com a Business Insider. As publicações referem que esta será uma das maiores vagas de despedimentos desde o crash "dot-com" em 2001, quando várias empresas tecnológicas se retraíram seriamente pela primeira vez no século XXI.

Black Fryday 2022 pode ficar manchada com despedimentos em massa

Inside an Amazon rocked by news of 10,000 planned layoffs, employees are livid that there has been no official communication from executives https://t.co/HCeCxYjyIA

— Business Insider Tech (@BITech) 15 de novembro de 2022

Segundo a fonte supracitada, estes serão, em escala, os maiores despedimentos feitos pela Amazon. Note-se que atualmente a gigante de Jeff Bezos emprega mais de 1,5 milhões de trabalhadores em todo o mundo, com equipas de colaboradores sempre disponíveis.

Porém, devido ao cenário macro económico desfavorável, não só nos Estados Unidos da América, como no cenário global, tecnológicas como o Twitter e o grupo Meta já tomaram esta mesma iniciativa. Perante as quebras nas receitas, as estratégias de contenção e redução da despesa já foram postas em vigor.

O resultado? De acordo com o Times e com a Business Insider Tech, os layoffs começarão pelos colaboradores, o staff afeto às vendas a retalho e pelos recursos humanos. Ademais, vários trabalhadores atualmente dedicados à assistente virtual da Amazon, a Alexa, também perderão os seus postos de trabalho.

Número de vagas de trabalho a cortar permanece "fluído"

Tech LayoffMeta - 11k (13%)Twitter - 3.7k (50%)Intel - 20%Snap - 20%Netflix - 450Robinhood - 30%Stripe, Lyft - 13%Salesforce - 2kAmazon - 10k120k+ layoffs. 2000-01 dot com layoffs were ~107k. Q4 layoffs have just begun.A brutally cold tech winter is coming.

— Deedy (@debarghya_das) 14 de novembro de 2022

Ao que tudo indica este número pode variar consideravelmente. Porém, nos planos iniciais de redução de custos, está o corte em 3% do staff empresarial, bem como de 1% de toda a massa laboral da tecnológica norte-americana.

Esta notícia não é propriamente surpreendente. Aliás, tal como referido supra, várias Big Tech estão a seguir o mesmo rumo. Após ter confirmado no início do mês passado, através de uma publicação no seu blog, que havia congelado todas as contratações, este era o passo seguinte.

Amazon deve despedir cerca de 10 mil trabalhadores

Veja-se também e a propósito, o mesmo rumo seguido pelo Twitter de Elon Musk, o grupo Meta de Mark Zuckerberg e até mesmo a Microsoft terá congelado as contratações. Aliás, até mesmo a Google, Intel e Apple estarão em fase de contenção.

Ainda assim, numa época de grande consumo como a Black Friday, causam alguma preocupação junto dos consumidores que quererão dar bom seguimento às suas encomendas.

Por fim, até ao momento a Amazon não comentou o caso, concentrando-se a comunicação nas campanhas de Black Friday 2022.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@4gnews.pt