Cada vez mais os utilizadores do iPhone se queixam da existência de problemas na bateria. A Apple reconheceu a existência dessas questões no iPhone 6S e em modelos mais antigos do iPhone e comprometeu-se prontamente a solucionar tal aborrecimento na versão 10.2 do iOS.

Vê ainda: Novos MacBook Pro continuam a decepcionar quanto à sua autonomia

Devido a tal dedicação por parte da empresa de Cupertino em resolver os bugs (havia equipamentos que ao chegarem aos 30% de bateria se desligavam, como se estivessem completamente sem carga) muitos eram aqueles que aguardavam, impacientemente, a actualização. Pois bem, não se iludam. A actualização chegou, sim. Mas a Apple já não é o que era…

   

Infelizmente, para muitos utilizadores, a alegada correcção para os problemas que mortificam a bateria do iPhone só veio piorar ainda mais a situação anterior.

Vê ainda: Apple desafia a União Europeia e recusa-se a pagar a dívida de 13 mil milhões

Apesar do lançamento da Apple de um programa de substituição de baterias para as pessoas afectadas pelo problema, esse programa só está disponível para os utilizadores com um iPhone fabricado em Setembro ou em Outubro de 2015. O que por si só já é de uma gravidade revoltante!

Para além disso é ainda mais perturbador verificar que várias pessoas descobriram que os problemas ficaram ainda piores desde o lançamento do iOS 10.2 e há inclusive relatos de utilizadores que afirmam estar a perder cerca de 1% da bateria a cada 2 minutos e apontam a necessidade de recarregar o dispositivo pelo menos três vezes durante o mesmo dia.

iPhone 6S Plus

Também há iPhones que ficam presos num determinado valor da bateria e subitamente saltam para um valor bastante inferior (por exemplo de 50% de carga para 30% de carga) e desligam-se repentinamente. À parte destes novos alegados problemas, os anteriores também não foram corrigidos.

Não se sabe para quando a Apple vai corrigir esta situação absolutamente patética e inadmissível em smartphones com um preço que, assim, passa de absurdamente alto a usurário.

Talvez queiras ver:

Samsung Galaxy S8 Plus pode chegar com um ecrã de 6 polegadas

Honor 8 receberá Android 7.0 Nougat e EMUI 5.0 em fevereiro

BQ X5 Plus é o primeiro smartphone a utilizar o GPS europeu Galileo