Sony Xperia Z5A nova família Sony Xperia Z5, que conta com 3 novos equipamentos, foi anunciado oficialmente em Berlim no dia 2 de Setembro e são várias as novidades da quinta geração de smartphones topos de gama da Sony. Fica a conhece-los ao pormenor com a 4GNews.

A nova gama Sony Xperia Z5 é composta por três novos smartphones com tamanhos distintos, o Sony Xperia Z5 com um ecrã de 5.2 polegadas Full-HD, o phablet Sony Xperia Z5 Premium com 5.5 polegadas de ecrã Ultra HD 4K e o “mini flagshipSony Xperia Z5 Compact com 4.6 polegadas de ecrã HD.

Todos os três novos smartphones partilham a mesma filosofia de design OmniBalance, todos eles têm o processador mais potente da Qualcomm à data, o Snapdragon 810, todos eles vêm equipados com um leitor de impressões digitais embutido no seu botão On/Off e está na hora de os ficarmos a conhecer melhor.

   

Design e Qualidade de Construção

A filosofia de design dos novos Sony Xperia Z5 não difere em muito dos seus antecessores, no entanto, temos aqui uma boa dose de melhorias, umas quantas mudanças perceptíveis, uma linguagem OmniBalance mais angular, arestas mais definidas que conferem aos equipamentos um aspecto mais rectangular. Um elegante monólito que agora conta com novas cores e tonalidades, uma boa jogada da Sony.

Todos os três equipamentos possuem um esqueleto de metal e se até agora os Xperia’s têm sido robustos não vejo razões para que agora o deixem de ser. A estrutura metálica destes equipamentos dar-lhes-à a tão prezada sensação premium na mão, aquela sensação de pegar em algo bem construído e que sentimos que irá envelhecer graciosamente, enfrentando com coragem os rigores do dia-a-dia e umas quantas quedas.

O metal austero e o vidro delicado, uma combinação bastante elegante e bem conseguida, sofrendo de uma grande desvantagem, o vidro fica coberto de impressões digitais e demais sujidade num ápice, algo que é muito mais perceptível nas versões escuras do que nos equipamentos em branco ou cores claras.

Sony OmiBalance, um design mais maduro com a mesma qualidade de construção.

Relativamente aos seus botões, temos, no ecrã, a esfera, o círculo e o triângulo, a combinação de símbolos do Android Lollipop para as setas de navegação. Botões físicos só mesmo nas laterais diretas dos Sony Xperia Z5, aí poderemos encontrar o selector de volume, o botão On/Off que deixa de ser circular para poder acomodar um leitor de impressões digitais e, por último, o botão físico de duas etapas para a câmara fotográfica.

Sem esquecer a resistência aos elementos, a certificação IP68 que todos os três novos Sony Xperia Z5 possuem, portanto podes ir para a piscina com o teu smartphone, banho ou qualquer atividade aquática, desde que não o coloques em água salgada nem a profundidades superiores a 1.5 metros durante mais de 30 minutos. No entanto, são uma óptima alternativa para tirar fotos subaquáticas, sobreviver a umas chuvadas e não ficarem repletos de pó nos múltiplos orifícios e portas.

Vê também: Xperia Z5 com Snapdragon 810 é testado mais de 10 minutos a filmar em 4K sem problemas (vídeo)
xperia-z5-ss-gallery-03-desktop-d474dacda0992b64137b13a00759d153Vê também:Sony lança o primeiro smartphone com ecrã 4K do mundo, o Sony Xperia Z5 Premium

Processador e Especificações Técnicas

Os novos  Sony Xperia Z5 deixaram-me algo apreensivo quando foram apresentados com o processador topo de gama da Qualcomm, o SoC Snapdragon 810 (MSM8994), octa-core a 64-bits, um processador que tem um triste historial de sobre-aquecimento em vários dos smartphones onde está presente. Segundo a Sony, esta é a segunda versão deste Snapdragon 810, a mesma que o OnePlus 2 utiliza, a título de exemplo, e se viram a análise sabem que mesmo com esta nova versão, o smartphone aquece notoriamente.

Este SoC vem acompanhado com a unidade de processamento gráfico, a GPU Adreno 430 e deverá proporcionar uma excelente experiência de jogos, multimédia e qualquer tipo de aplicação que exija mais do departamento gráfico dos Sony Xperia Z5.

Pessoalmente estou um pouco receoso quanto ao aquecimento excessivo do processador mas isso é algo que só com a análise dos equipamentos (review) é que poderemos conferir se a Sony conseguiu resolver a situação.

Além do processador temos aqui 3 GB de memória RAM que devem ser mais do que suficientes para uns smartphones que não têm problemas na gestão da memória RAM graças à sua interface leve e bem conseguida. Tanto o Sony Xperia Z5 como o Sony Xperia Z5 Premium vêm equipados com 3 GB de RAM ao passo que o Sony Xperia Z5 Compact traz 2 GB de memória RAM, a seu tempo veremos as diferenças no desempenho de cada um.

Um dos poucos smartphones topo de gama em que ainda podemos colocar um cartão de memória microSD

Algo que vale a pena referir são os 32 GB de memória interna presentes em todos os três Sony Xperia Z5, mais do que suficiente, especialmente se tivermos em consideração que podemos sempre inserir um cartão microSD e aumentar estes 32 GB com mais 128 GB de memória, creio que chegará, até para os utilizadores mais exigentes!

O ecrã

Esta é a principal diferença entre os três novos Sony Xperia Z5, o tamanho e resolução dos seus ecrãs. Desde o Sony Xperia Z5 com as convencionais 5.2 polegadas com resolução 1080p Full HD, o mais discreto Sony Xperia Z5 Compact com 4.6 polegadas de ecrã HD, até ao exuberante phablet Sony Xperia Z5 Premium com 5.5 polegadas de ecrã Ultra HD 4K. Três tamanhos, três experiências diferentes.

A Sony não esconde aqui a sua preferência e orgulho pelo Sony Xperia Z5 Premium, até porque phablets há muitos mas phablets com uma resolução de ecrã 4K Ultra HD, o dobro da resolução dos seus concorrentes mais directos com resolução 2K. Parece mentira mas não é, este Sony Xperia Z5 Premium tem um ecrã de 5.5 polegadas com uma resolução de 3840 x 2160, o que totaliza uns absurdos 8.3 milhões de pixels no ecrã deste equipamento.

Sony Xperia Z5 Premium, o primeiro ecrã com resolução 4K, além de bom marketing terá alguma vantagem notória?

Escusado será dizer nunca as imagens foram tão nítidas e, nunca como agora, faz tanto sentido capturar vídeos em resolução 4K. De qualquer forma, até os testarmos não poderemos ver se as diferenças na experiência de visualização são assim tão notórias ou se, por outro lado, esta resolução 4K não é mais um trunfo de marketing do que uma vantagem perceptível.

Esperemos que desta vez a Sony não nos traga uns ecrãs com uns brancos que tendem a fugir para os azuis e cuja reprodução de cor estava longe de ser natural, especialmente na geração anterior com o Sony Xperia Z3. Está mais do que na altura de termos uns brancos puros e uns pretos profundos, sem cair nas tentações dos X-Reality, um software que puxa pelas cores mas que por vezes nos desilude imenso, sobretudo quando estamos a ver uma foto capturada pelo dispositivo. Está na hora de termos uma reprodução fiel de cores, sem truques nem artimanhas.

Vê também: A nova gama Sony Xperia Z5 utiliza um sensor Sony de 25 MP

A câmara

Este é um dos pontos em que a Sony sempre tentou surpreender e cativar o consumidor. Primeiro com uma quantidade enorme de MP’s nos seus topos de gama enquanto que a maior parte da concorrência não ousava passar dos 12 MP, agora, com estes Sony Xperia Z5 esperemos que a marca japonesa esteja pelo menos a par das suas principais concorrentes, LG, Samsung e Apple. O número de MP nunca se traduziu em qualidade final da fotografia ou vídeo e a Sony tem vindo a sentir isso na pele mas esta nova geração de flagship promete agitar as águas.

O sensor fotográfico presente nos novos Sony Xperia Z5 permite capturar fotos com uma resolução máxima de 23 MP, uma grande resolução que é acompanhada de um dos maiores sensores fotográficos utilizados num dispositivo móvel. Este sensor de 1/2.3 polegadas da gama Exmor RS com BSI (backside illumination).

Se a câmara traseira é promissora, a câmara frontal para as selfies e video-chamadas também não deve desiludir com 5MP e lente grande angular. A Sony decidiu incorporar um sensor frontal cujo ISO vai até aos 12,800, algo até agora inédito no reino dos smartphones e que na prática te permitirá explorar os limites da tua criatividade fotográfica.

Temos também um conjunto de características que incluem a detecção de fase, um sistema de foco híbrido que, supostamente é o mais rápido do mundo, demorando apenas 0,03 segundos a fixar no objecto, entre outras melhorias.

A Sony utilizou, finalmente, vários dos seus conhecimentos do departamento Sony Alpha e esperemos que as fotos capturadas com os novos Z5 falem por si. 

Relativamente à captura de vídeo, a câmara principal é capaz de gravar vídeo a 4K Ultra HD em todos os três, esta que é a resolução nativa do Sony Xperia Z5 Premium. E, se até agora, a Sony era ridicularizada porque os seus topo de gama só conseguiam gravar vídeo em 4K durante escassos minutos antes de aquecer demasiado e forçar o fecho da câmara, os resultados dos primeiros testes com o phablet mostram resultados promissores. Mais de 10 minutos a gravar vídeo a 4K sem que o Sony Xperia Z5 Premium aquecesse ao ponto de a câmara ter que fechar.

 A Bateria

De pouco adianta ter um smartphone incrivelmente rápido e poderoso se estamos ridiculamente dependentes de uma tomada ou de um powerbank. Serei o único a pensar assim? Bom, adiante, todos os novos Sony Xperia Z5 têm espessuras diferentes e isto deve-se a vários factores, entre eles, a capacidade da bateria de cada um dos novos dispositivos. Para que fique esclarecido, temos as seguintes capacidades:

Ao olhar para estes valores podemos ver que o phablet Sony Xperia Z5 Premium tem uma bateria bem maior do que alguns dos seus rivais como o LG G4 com 3000 mAh e o Samsung Galaxy S6 Edge+, também com 3000 mAh de capacidade. Em seguida, o Sony Xperia Z5 que supera por exemplo o Huawei P8 com 2680 mAh e o Galaxy S6Edge com 2550 mAh. Por último, o Sony Xperia Z5 Compact que supera o Apple iPhone 6 com 1810 mAh de bateria, entre outros.

Estes números dão, desde logo, uma boa vantagem à Sony sobre todos os seus concorrentes directos no que toca à autonomia de bateria, algo a que a marca já nos tem habituado com as gerações anteriores e que, felizmente, parece não ter sacrificado em prol da mera aparência e fixação em reduzir a espessura dos equipamentos.

2 dias de autonomia de bateria, será que todos os 3 Xperia’s conseguem cumprir esta meta?

Pessoalmente creio que o Sony Xperia Z5 e o Sony Xperia Z5 Compact não terão qualquer problema em cumprir o estipulado pela marca, no entanto, tenho algumas dúvidas relativamente ao Sony Xperia Z5 Premium, são muitos pixels para alimentar e só depois de os testarmos é que poderemos chegar a conclusões definitivas. Cumpre ainda referir que todos os três possuem QuickCharge 2.0 ou carregamento rápido.

Os Preços

Relativamente aos preços, a nova gama de equipamentos deverá chegar às nossas lojas com as seguintes etiquetas:

Expectativas

Os novos Sony Xperia Z5 são um trio poderoso em todos os aspectos. Desde logo, representam um bom upgrade em relação à geração anterior, as ligeiras mudanças de design, a abordagem diferente com 3 modelos, uma nova postura da marca para afastar os fantasmas do passado e caminhar com confiança para um futuro melhor.

Uma combinação de características e especificações técnicas de topo, uma robustez e qualidade de construção inquestionáveis, uma marca que nos habitou a uma boa autonomia de bateria e a equipamentos resistentes à água, além de todo o “know-how” de uma das maiores gigantes mundiais da tecnologia e a vontade de voltar aos primeiros lugares no mercado dos smartphones Android.

Temos, contudo, algumas questões que ainda carecem de resposta como a qualidade da câmara fotográfica destes novos Sony, até porque os anteriores topos de gama sempre tiveram uma boas câmaras mas não tão boas quanto a concorrência e falta saber se é desta que os Xperia chegam ao topo no departamento fotográfico.

O processador Snapdragon 810 também já se tornou num suspeito recorrente, falta saber se a Sony conseguiu domar o dragão e controlar o seu sobre-aquecimento, pessoalmente não ficaria desiludido se a marca tivesse optado pelo mais tranquilo Snapdragon 808.

Os seus pontos fortes são a qualidade de construção, os novos esquemas de cor, a certificação IP68, a expansão da memória interna via microSD, os altifalantes duplos frontais e claro, o ecrã com resolução 4K do novo phablet será um sucesso, pelo menos a nível de marketing.

No final de contas, só uma análise/review atenta conseguirá responder a todas estas perguntas mas a sensação com que fiquei destes novos Sony Xperia Z5 foi, no geral, positiva. Terá aqui, a Sony, as armas de que necessita para chegar aos lugares de topo no mercado Android?

Talvez queiras ver: