5 elementos a ter em conta no momento de comprar um novo smartphone

Mónica Marques
Comentar

Todos os utilizadores que pretendem aproveitar a Black Friday para mudar de smartphone, devem ter cinco elementos em conta.

Estes cinco pontos podem ser cruciais para responder da forma mais adequada às necessidades do dia-a-dia. Mas atenção, o orçamento deverá ser definido sempre antes e só depois então é que devemos analisar cada um dos seguintes cinco elementos.

1. Bateria e suporte de carregamento rápido

Ecrã de smartphone
A taxa de atualização de ecrã deve ser tida em conta antes da compra de um novo smartphone Crédito@Pexels/Pixabay

Um dos primeiros elementos a ter em conta na hora de mudar de smartphone é a autonomia de bateria e o suporte para carregamento rápido. Atualmente, o terminal móvel é para cada um de nós uma ferramenta de trabalho adicional, mas também uma plataforma de entretenimento e ainda de ligação ao mundo Web

Todas estas coisas drenam a bateria, não só por obrigarem a trabalho pesado do processador, mas também pelas exigências energéticas do ecrã. Por isso, convém que esta tenha uma boa capacidade, situada entre os 4.500 e 5.000 mAh. Claro que o universo Android tem muitos modelos equipados com baterias desta capacidade, por essa razão opções não faltam.

Por outro lado, o suporte para carregamento rápido é também importante, sobretudo para utilizadores que estejam frequentemente em movimento. Tudo o que seja a partir dos 67 watts já assegura um carregamento razoavelmente rápido que permite “alimentar” a bateria na percentagem suficiente para mais umas horas de utilização.

Claro que suportes para carregamento rápido de 120 watts que permitem carregar totalmente a bateria em 15 minutos são os ideais. Mas algo que permita 50% a 60% da bateria carregada em 17 minutos é razoável e mais fácil de encontrar em modelos com preços mais acessíveis.

2. Taxa de atualização do ecrã

Outro das especificações a ter em conta é a taxa de atualização dos ecrãs. Atualmente, o segmento premium dispõe de smartphones com taxas de atualização de 120 Hz e superiores, sendo que o segmento médio conta com ecrãs que atualizam a 60, 90 e 120 Hz.

Não faz sentido adquirir um terminal com uma taxa de atualização inferior a 90 Hz. Isto se o utilizador pretender ter uma experiência de navegação fluida e rápida na atualização de conteúdos.

É recomendável que o ecrã do novo smartphone atualize a 90 ou 120 Hz. Claro que se o orçamento de compra for generoso, é possível ver modelos com taxas de atualização superiores a 120 Hz que obviamente proporcionam uma fluidez no ecrã significativamente melhor.

3. Armazenamento

Atualmente, a elevada qualidade das câmaras dos smartphones proporcionam imagens e vídeos com um tamanho considerável. Por outro lado, tudo o que recebemos dos nossos contactos das plataformas de conversação também ocupa um espaço considerável na memória interna.

Para te assegurares que não andas sempre a eliminar coisas do teu smartphone, opta por uma capacidade de 256 GB no armazenamento interno. Em princípio, esta será a capacidade suficiente para fazeres um intervalo maior entre “limpezas” de imagens e aplicações instaladas.

4. Atualizações de software

No momento de escolher um novo smartphone é também recomendável ver quantos anos de atualizações de sistema operativo e de segurança cada marca oferece. Este é um elemento crucial que dita o tempo de vida útil de cada terminal.

Recordamos que a Samsung oferece quatro anos de atualizações do sistema operativo e interface e cinco anos de upgrades de segurança. Já a Xiaomi disponibiliza duas grandes atualizações de sistema operativo e três anos no que respeita a segurança.

5. Câmara

Os smartphones estão a substituir as câmaras compactas na altura de captar os melhores momentos para mais tarde recordar. Por essa razão, convém prestar alguma atenção às especificações óticas.

O modelo escolhido deve ter um sensor primário e um sensor ultra grande angular com boas resoluções e uma boa abertura focal, para que forneçam imagens com boa qualidade. Claro que modelos com sensor telefoto, especialmente aqueles que incluem zoom ótico são melhores.

Deve-se também ter em consideração se o smartphone tem software que melhore as suas capacidades óticas. Esta é uma especificação sempre bem-vinda.

Claro que os adeptos de selfies devem também ter em conta a resolução do sensor frontal para obterem os melhores resultados possíveis.

E estes são os cinco elementos cruciais no momento de comprar um novo smartphone. Quanto ao orçamento, esse só tu o podes definir.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira. Email:monicamarques@4gnews.pt