Youtube afirma que não há vídeos do "Momo Challenge" na plataforma

António Guimarães

A polémica mais recente do Youtube é o Momo Challenge e os alegados vídeos de incentivo auto-dano no público infantil. No entanto a plataforma afirma que não encontrou nenhum vídeo do género.

De forma a contextualizar um pouco temos de retroceder até ao famoso jogo da Baleia Azul. Este era um jogo que incentivava jovens a cumprir "tarefas" que envolvia magoarem-se a si próprios e por último, o suicídio.

No entanto, nenhuma prova foi encontrada de que este jovens estavam a jogar este jogo. Quanto muito, o desafio espalhou-se pelas redes sociais e tornou-se mais uma lenda urbana.

Pais afirmaram que os filhos viram vídeos com mensagens ameaçadores

Portanto, o que estava a ser alegado é que o desafio do Momo estava a aparecer no meio de vídeos infantis do Fortnite ou da Porquinha Peppa. O Youtube mantém um site separado para conteúdo infantil e altamente regulado: o Youtube Kids.

Assim sendo, o Youtube voltou a reafirmar que esse tipo de conteúdo é completamente proibido. Adicionalmente a plataforma está a implementar medidas para restringir ainda mais conteúdos inapropriados.

We want to clear something up regarding the Momo Challenge: We’ve seen no recent evidence of videos promoting the Momo Challenge on YouTube. Videos encouraging harmful and dangerous challenges are against our policies.

— YouTube (@YouTube) 27 de fevereiro de 2019

Na sequência desta situação e de outro escândalo envolvendo comunidades de abuso infantil, o Youtube Kids decidiu remover os comentários temporariamente. De facto, talvez seja a melhor opção porque a zona de comentários do Youtube não é a coisa mais saudável para a mente infantil.

O Momo Challenge é apenas mais um "chain mail" mas com objectivo sinistro

Primeiramente, este tipo de mensagens remetem-nos aos clássicos "chain mails" onde o utilizador era confrontado com um texto. Esse texto ditava que o leitor tinha de reencaminhar o e-mail para mais pessoas ou sofrer consequências.

Nesse sentido, é exactamente nessa base de ignorância e superstição que estas mensagens proliferam. O desafio do Momo começou supostamente pelo WhatsApp onde pessoas recebem mensagens ameaçadoras juntamente com a famosa imagem da "mulher-pássaro".

A escultura é completamente inocente e foi feita por uma artista japonesa chamada Keisuke Aisawa. Apenas o seu aspecto sinistro foi escolhido para ser a "mascote" deste desafio.

Portanto, como muita coisa na internet este desafio surgiu de forma anónima. Para incentivar as vítimas, é dito que a Momo revela detalhes pessoais sobre a pessoa. Isto é facilmente feito através de bots ou até mesmo espiando as redes sociais da maioria das pessoas.

Em resumo, informação é poder. Não podemos deixar-nos levar por títulos alarmistas ou sensacionalistas. Este desafio é só mais uma consequência de pessoas idiotas a deambular pela internet e não merece qualquer tipo de atenção. Infelizmente é o contrário que acontece.

Editores 4gnews recomendam:

YouTube começa a bloquear comentários em vídeos com crianças

Twitter dar-te-á mais poderes sobre os comentários às tuas publicações

Huawei e problemas de privacidade das redes 5G preocupam investigador

Fonte

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.