Xiaomi diz que críticas ao Redmi K20 (Mi 9T) foram um ataque organizado

Bruno Coelho
Comentar

A afirmação chega da própria Xiaomi e foi partilhada pelo site 91mobiles. A empresa afirma que muitas das críticas apontadas após o preço do Redmi K20 (Mi 9T em Portugal) foram difamação.

Naquilo que é visto como um ataque organizado, são partilhados números da empresa que atestam o número de contas falsas que criticaram o preço do dispositivo. Muitas destas terão sido criadas em julho de 2019 – mês de lançamento do terminal.

As queixas de difamação da Xiaomi

  • Mais de 900 bots terão tweetado sobre o Redmi K20 ser muito caro;
  • 607 contas que tweetaram sobre o smartphone ser muito caro já não existem ou foram apagadas;
  • 487 dessas contas foram criadas em julho de 2019 – mês de lançamento do K20;
  • 137 destas contas tweetaram mais de 100 vezes ao dia.

Xiaomi claims that Redmi K20 launch criticism was a targeted attack! Do you agree? pic.twitter.com/hSUN2TQzAn

— 91mobiles (@91mobiles) 13 de setembro de 2019

Utilizadores não concordam com as queixas da Xiaomi

A julgar pelos comentários a esta publicação, os utilizadores não parecem concordar com as queixas. Num dos comentários pode ler-se “Isto é um facto. Não inventem histórias, ou podem classificar-me também como um bot”.

Estas reclamações foram feitas na Índia, onde o dispositivo é considerado caro pelos utilizadores. Na mesma publicação, a Xiaomi é acusada de inventar desculpas, ao invés de baixar o preço do dispositivo.

A verdade é que apesar de estes números serem corretos, os utilizadores afirmam que a Xiaomi devia também falar dos utilizadores reais que criticam o preço do dispositivo no país.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.