Xiaomi atinge novo recorde global de vendas, aponta a Counterpoint

Rui Bacelar
Comentar

A Xiaomi é um caso de sucesso no mercado dos smartphones, tablets, gadgets e demais dispositivos móveis. Com efeito, a gigante chinesa fundada em abril de 2010 por Lei Jun atingiu no primeiro trimestre de 2022 um novo recorde de vendas nos mercados globais.

Segundo as métricas colhidas pela agência de análise de mercado Counterpoint Resarch, durante os primeiros três meses do ano a Xiaomi vendeu mais de 500 milhões de produtos em todo o mundo. É, assim, um novo recorde para esta empresa em ascensão.

Xiaomi celebra mais de 500 milhões de produtos vendidos no 1.º trimestre de 2022

Xiaomi CounterPoint Research

Tal como o coloca a Counterpoint Research no seu relatório trimestral, a Xiaomi junta-se às gigantes Apple e Samsung. É um clube de elite que conta agora com a participação da Xiaomi após vender mais de 500 milhões de smartphones em apenas três meses.

Segundo a agência de análise de mercado, entre os fatores que ajudaram a Xiaomi a alcançar esta invejável métrica está a sua grande base de utilizadores. Ao colocar vários gadgets no mercado e produtos IoT, produtos para o quotidiano e muito mais do que smartphones, a base potencial de utilizadores é exponencialmente maior.

Significa isto que a Xiaomi tira partido da sua base de utilizadores e, sobretudo, do ecossistema de produtos para reforçar a popularidade e capilaridade das vendas dos seus smartphones Android. Fá-lo numa altura crucial em que reforça a sua presença no segmento premium de telemóveis, por exemplo, com a gama Xiaomi 12.

Xiaomi cresce apesar da contração do mercado de smartphones na China

China’s smartphone sales declined for 10 consecutive weeks since the sixth week of 2022 when compared to the same period in 2021: https://t.co/BdDmzFgkoH#smartphones #technews #technology pic.twitter.com/P55QfpaZ8Q

— Counterpoint (@CounterPointTR) 17 de maio de 2022

Enfrentando dificuldades no mercado caseiro, bem como uma investida redobrada no segundo maior mercado mundial de smartphones que, aliás, tem vindo a liderar, a Índia, nada disso impediu a Xiaomi de continuar a crescer globalmente.

O resultado? Um aumento gradual e significativo da presença da Xiaomi por todo o mundo, com a sua quota de mercado a aumentar igualmente na Europa e a aguentar o 1.º lugar na Índia.

Em suma, esta é possivelmente a melhor fabricante para quem procura um telemóvel barato, ou com boa relação qualidade / preço. Por outro lado, torna-se gradualmente uma escolha sábia para quem procura um smartphone premium. Para quem procura um produto com foco na qualidade geral do produto e caraterísticas diferenciadoras.

Poderá, por fim, a Xiaomi continuar a crescer com o mesmo ímpeto nos próximos anos?

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com