WhatsApp está a banir utilizadores sem dó nem piedade!

Filipe Alves
Comentar

O WhatsApp está a dar que falar nos últimos tempos por banir membros da sua aplicação sem pensar duas vezes. Isto porque o utilizador está inserido num grupo que tenha um nome "ilegal".

Nos últimos dias centenas (senão milhares) de membros acordaram com a impossibilidade de aceder ao WhatsApp e com a resposta que estavam banidos da aplicação "para a vida".

WhatsApp

Nome dos grupos do WhatsApp é o responsável

Dois dos membros referiram as suas histórias e dá que pensar. Ambos estavam inseridos em grupos em que o administrador achou por bem mudar o nome para "algo ilegal" (não se sabe o quê).

Esta decisão fez com que a equipa do WhatsApp não só banisse o administrador do grupo como todos os seus membros sem pensar duas vezes.

Quando os utilizadores exigiram uma resposta face a situação, o WhatsApp simplesmente referiu que os utilizadores violaram os "termos e condições" da aplicação.

Utilizadores sem culpa são removidos devido a esta situação

Contudo, isto leva-nos a pensar no cenário num todo. Imagina que estás num grupo do WhatsApp onde o administrador se lembra de mudar o nome do grupo e no dia seguinte vês que a sua decisão fez com que fosses banido da App. Deixas de ter acesso a todas as tuas mensagens, chats ou família. Mesmo que em nada estejas relacionado com isso.

Ainda que o chat tenha encriptação ponta-a-ponta, ou seja, o WhatsApp não sabe o que lá é falado, a informação e nome do grupo é público para a empresa. Daí estas situações.

Dado este cenário, confirma que conheces os administradores dos grupos em que estás inserido e confirma que nenhum deles tem a brilhante ideia de mudar o nome do grupo.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.