WhatsApp classifica de anti-competitiva a nova imposição da Apple

Rui Bacelar
Comentar

O Facebook, empresa responsável pelo WhatsApp, não esconde a sua desconfiança perante a Apple. A relação entre ambas as gigantes da tecnologia nunca primou pelo afeto, mas agora o tom da empresa liderada por Mark Zuckerberg endureceu.

Em causa está o novo leque de políticas e medidas de privacidade impostas pela Apple com teor mais severo e protecionista. Medidas que levaram um porta-voz do WhatsApp a classificar as alterações de "anti-concompetitivas" e de ter "padrões duplos".

WhatsApp contesta as novas medidas da Apple

NEW: WhatsApp is protesting Apple's requirement that app owners submit information about the user data they collect for use in new privacy labels coming to Apple's app store, alleging the provision is anti-competitive. https://t.co/mNfDet3fTS

— Axios (@axios) 9 de dezembro de 2020

As declarações foram proferidas à Axios, versando mais concretamente sobre as novas "etiquetas de nutrição", um pré-requisito da Apple para que os programadores possam continuar a disponibilizar as suas aplicações na App Store.

Lembramos que as supracitadas "etiquetas" são autênticos disclaimers onde os programadores revelam que tipo de informação é colhida sobre o utilizador e que tipo de dados é associado ao utilizador. Dois fortes mecanismos de reforço da privacidade.

As etiquetas de privacidade impostas pela Apple

Etiqueta privacidade
Etiquetas com o resumo da informação colhida por cada aplicação.

O objetivo da Apple é entregar aos utilizadores um resumo sucinto daquilo que é feito com as suas informações. Para tal, o formato escolhido são os cartões, tal como o que é apresentado acima, sendo visíveis ao instalar uma nova app através da App Store.

Esta implementação foi apresentada com o iOS 14 durante a última edição da WWDC e entrou em vigor a 8 de dezembro. Para o utilizador de dispositivos Apple, este aviso será apresentado ao visitar a loja de aplicações e conteúdos.

"Etiquetas" que não se aplicam ao iMessage da Apple

A principal queixa incide na não apresentação destes cartões na solução de mensagens desenvolvida pela Apple, o serviço iMessage. Aqui, o WhatsApp acusa a gigante de Cupertino de ter dois pesos e duas medidas, favorecendo a sua alternativa.

Por outras palavras, o WhatsApp receia que estes "avisos" assustem potenciais utilizadores, levando-os a optar por soluções que não a sua. Ora, a única alternativa que não está a apresentar estes mesmos avisos é o iMessage da Apple.

Entretanto, os responsáveis pelo WhatsApp já deram a saber que cumprirão esta imposição da Apple, tendo já entregado as suas "etiquetas" de informação. Novamente, a crítica é dirigida ao estado de exceção de que a responsável pelo iMessage se arroga.

Por fim, de momento não foram divulgadas outras ações além desta contestação. Pelo menos para já, o grupo Facebook não tomará ação junto dos tribunais para impor um mesmo padrão a todas as aplicações na App Store.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.