Counter Strike Global Offensive

Na semana passada dois populares youtubers gamers foram protagonistas de uma polémica visto estarem envolvidos em negócios pouco éticos relacionados com o jogo Counter-Strike. Contudo a Valve já veio dizer que nada tem a ver com isso.

Tom Cassell e Trevor Martin são os proprietários do site CSGO Lotto que funciona em prol de skins de armas (que mudam a sua aparência, mas não a função das mesmas) do jogo Counter-Strike Global Offensive. Estas skins vêm em caixas (que podem ser mais ou menos valiosas) e necessitam de dinheiro real para serem abertas. Por isso, os fundadores deste sites são acusados de fazerem apostas (ao estilo casino) que consistem na previsão dos prémios que cada caixa terá e, à custa disso, gerar dinheiro real (de forma ilícita). Sendo este já um ato por si só condenável, Cassel e Martin ainda promoveram o seu site nos seus canais de Youtube.

   

Vê também: Pokemon Go: Inocente diversão ou ferramenta de espião ?
Mochilas para computadores que talvez gostes

Para não ver o seu nome ligado a estes esquemas, a Valve (criadora e desenvolvedora do Counter-Strike) fez recentemente declarações a afirmarem que não são, de forma alguma, afiliados a este website. “Gostaríamos de clarificar que não temos nenhuma relação comercial com nenhum destes sites. Nunca recebemos nenhum tipo de receita por parte destes. E a Steam não tem nenhuma forma de tornar dinheiro virtual em real”.

Já não é a primeira vez que estas pessoas estão relacionadas com este tipo de negócios e, se também costumas jogar Counter-Strike, sabes que o momento de abrir estas caixas é realmente empolgante e entusiasmante. Daí, algumas pessoas com mais susceptibilidade para a prodigalidade gerarem riqueza a terceiros de forma pouco ou nada legal.

Talvez queiras ver:

Viaengadget
Fontesteam
Estudante de Direito e amante de tecnologia. Tudo o que é inovador na vida atrai-me (menos comida muito "fora do normal"). No meio tecnológico, aprecio particularmente smartphones, computadores e automóveis. Integrar a equipa da 4gnews começou por ser um desafio pessoal e agora é um orgulho coletivo.