Twitter deixa de permitir anúncios políticos globalmente

Bruno Coelho
Comentar

A medida entrou em vigor esta sexta-feira. A rede social Twitter passa a estar completamente livre de anúncios de cariz político. A novidade já tinha sido anunciada, e tem um alcance global.

O Twitter quer colocar de lado quaisquer anúncios cariz político, direto ou indireto. Isto significa que serão proibidos anúncios de grupos e temas que possam de alguma forma influenciar eleições.

Twitter quer mostrar transparência no que vai proibir

“Vamos trabalhar para assegurar transparência nas nossas ações”, escreveu a responsável de segurança da rede social no Twitter. Isto porque, segundo Vijaya Gadde, o grande desafio é combater a subjetividade em relação ao que deve ou não ser permitido.

Para o CEO do Twitter, a mensagem é clara. Jack Dorsey afirma que qualquer “alcance de uma mensagem política tem de ser merecido e não comprado. Esta é uma ideologia que o Facebook, por exemplo, ainda não segue.

A rede social comandada por Mark Zuckerberg continua a permitir os anúncios políticos, isto numa altura em que já se encontra em marcha a pré-campanha para as eleições americanas de 2020.

De recordar que esta medida tem um grande teste já no próximo mês de dezembro. No dia 12 realizam-se a eleições gerais no Reino Unido, e esta pode ser menos uma arma para os candidatos.

Google vai seguir o exemplo do Twitter em breve

A Google vai ser a próxima a dar os mesmos passos que o Twitter. A gigante tecnológica já admitiu que vai limitar estes anúncios, e deixar de fornecer dados dos utilizadores aos seus responsáveis.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.