Trump anuncia que a Huawei pode voltar a fazer negócios com empresas americanas

António Guimarães
Comentar

A situação Huawei vs EUA pode estar a caminho de ficar resolvida. Na sequência da cimeira G20 com o presidente chinês Xi Jiping, Donald Trump anunciou que as empresas americanas podem vender os seus produtos à Huawei.

Trump afirmou que "equipamentos que não representem um problema de segurança nacional podem ser vendidos". Contudo, não deu mais detalhes além disso nem especificou que empresas poderão voltar a negociar com a Huawei.

O que isto significa para a Huawei

Embora não tenham sido especificadas as empresas que podem negociar novamente com a Huawei, a Google será certamente uma delas. Isto significa que a Huawei pode não ter de criar um próprio sistema operativo, no final de contas. Afinal, é muito mais económico manter o Android nas mãos da Google e não ter de gerir um OS completamente novo, de raíz.

A gigante chinesa tem passado algumas dificuldades com esta proibição, por parte dos Estados Unidos. Além de perder fornecedores chave como Intel, Qualcomm e a própria Google, a Huawei já projeto um decréscimo nas vendas deste ano.

É provável que estes meses de 'exílio' tenham causado danos financeiros que a Huawei já não consiga recuperar. Anteriormente a esta controvérsia, a Huawei esperava atingir o cobiçado lugar de fabricante de telemóveis número um, detronando a Samsung.

Consumidores da Huawei poderão respirar de alívio

Toda esta situação iria afetar os utilizadores de uma forma: atualizações do Android. Por mais que a Huawei se esteja a esforçar para garantir atualizações para os telemóveis já existentes, o futuro parecia uma incógnita. A licença de Android da Huawei vai terminar em agosto.

Após esta decisão de Trump, é provável que a proibição seja anulada e a Google possa renovar novamente a licença à Huawei. O que significa que futuros telemóveis da marca vão receber o Android sem problemas.

O fim da controvérsia?

A verdade é que a Huawei foi apanhada no meio de uma disputa entre os Estados Unidos e a China. Ambos os países tem vindo a discordar sobre taxas alfandegárias e termos de mercado.

Após a cimeira G20, as negociações ainda não estão terminadas mas duas coisas foram confirmadas: a Huawei pode voltar a negociar com empresas americanas e as taxas alfandegárias para produtos vindos das China não serão aumentadas.

Contudo, esta é toda uma situação volátil que pode facilmente se inverter. Vamos prestar atenção a este assunto nos próximos dias pois certamente teremos algumas confirmações.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.