Tesla Model 3: Piloto automático associado a mais um acidente fatal

António Guimarães
Comentar

Já ocorreram pelo menos dois acidentes fatais em Teslas com o piloto automático ligado, o primeiro em 2016. No início deste mês, um engenheiro da Apple sofreu um acidente mortal dentro de um Model X.

No início desta semana confirmou-se um terceiro acidente onde mais uma vez a função Autopilot estava ativa. O condutor entrou em colisão com um camião, onde o veículo ficou destruído e o condutor perdeu a vida.

crashed

Este acidente ocorreu na Florida, onde a Administração de Segurança de Transporte Nacional fez um relatório confirmando que o piloto automático estava ligado no acidente. O modelo foi o Tesla Model 3, um dos mais recentes.

A verdade é que é fácil apontar o dedo à Tesla ou ao condutor e arrumar o assunto. Contudo, é importante analisar o ocorrido porque é mais complicado que uma simples distracção.

O que levou ao acidente fatal

De acordo com o relatório, o piloto automático foi ativo 10 segundos antes da colisão. Dois segundos após isso, o sistema do Model 3 registou as mãos do condutor como não presentes no volante.

À primeira vista, parece que a culpa é do condutor que não colocou as mãos no volante. No entanto, o sistema de Autopilot requer que alguma força seja aplicada para que haja reconhecimento. O condutor podia ter as mãos simplesmente pousadas no volante.

Seja como for, a conclusão a que chegamos é que houve uma falha de ambas as partes. Os dados mostram que não foi feita nenhuma tentativa de desvio ou evasão por parte do condutor ou do Tesla Model 3.

A Tesla alerta para a utilização correta do Autopilot

Segundo a Tesla, os dados mostram que quando o condutor toma a atenção apropriada, o piloto automático funciona às mil maravilhas. A palavra chave aqui é atenção e manter as mãos no volante.

Algumas pessoas parecem ter ficado com uma noção errada do piloto automático, talvez por ver vídeos onde as pessoas não pegam no volante sequer. O sistema Autopilot é um auxiliar de condução, não um substituto para o condutor.

Embora já tenhamos visto os Tesla a conduzir 'sozinhos' em vídeos, são apenas demonstrações do que poderemos ter no futuro. Atualmente, o sistema requer sempre um condutor atento e que mantenha as mãos no volante para evitar este tipo de acidentes.

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.