Tecnologia da Google com IA que prevê inundações chega a Portugal

Bruno Coelho
Comentar

As inundações são um problema à escala global, e a Google está ciente disso. Em comunicado, a gigante tecnológica anunciou a expansão da ferramenta de previsão de inundações Flood Hub a mais 80 países. E Portugal está na lista.

Esta ferramenta faz previsão de inundações com 7 dias de antecedência. Por trás do Flood Hub temos uma IA (inteligência artificial), que “recorre a diversas fontes de dados disponíveis publicamente como previsões do tempo e imagens de satélite”.

Tecnologia do Flood Hub combina dois modelos

  • Modelo Hidrológico, que prevê a quantidade de água que corre num rio;
  • Modelo de Inundação, que prevê quais as áreas que serão afetadas e qual o nível da água.

De destacar que o Flood Hub inclui agora alguns dos territórios com as maiores percentagens de população exposta ao risco de inundação e a climas mais extremos. No total, este passa a abranger mais 460 milhões de pessoas em todo o mundo, entre 60 novos países de África, Ásia-Pacífico, Europa e América do Sul e Central.

Flood hub

Pesquisa e Google Maps serão contemplados com as novidades

“Estamos a trabalhar para expandir os alertas de previsão de inundações para a Pesquisa e para o Maps e disponibilizar estas informações às pessoas no momento em que elas mais precisam”, afirma Yossi Matias, Vice-presidente de engenharia e pesquisa e líder de resposta a crises.

O primeiro país a ter a previsão de inundações da Google foi a Índia, em 2018, seguindo-se o Bangladesh. Os avanços nos modelos globais de previsão de IA e 'aprendizagem de máquina' permitem agora que a tecnologia tenha a natural expansão global.

O objetivo principal do Flood Hub passa por disponibilizar acesso a informações e recursos confiáveis em momentos críticos. Além de inundações, também fornece previsões sobre incêndios florestais e terramotos.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Colabora com a 4gnews desde 2017, e faz parte da redação desde 2019. Come especificações ao pequeno-almoço. brunocoelho@4gnews.pt