Técnicos da Huawei acusados de ajudar governos africanos em espionagem

António Guimarães
Comentar

De acordo com um relatório do Wall Street, técnicos a serviço da Huawei tem colaborado com governos africanos para que os mesmos possam espiar os seus adversários políticos. Isto inclui mensagens encriptadas como do WhatsApp e Skype.

Adicionalmente, são ainda usados dados móveis para localizar e seguir políticos da oposição. Esta intercetação de comunicações é feita através da Zicta, a autoridade de telecomunicações da Zambia que trabalha com a Huawei.

Esta informação veio por admissão do próprio governo zambiano, que declarou utilizar a Zicta como meio de luta contra as 'fake news'. O governo quer certificar-se que sites de notícias com ideias opostas não proliferam no país.

A Huawei nega qualquer envolvência na situação

A Huawei negou que alguma vez tenha praticado este tipo de atividades. A gigante chinesa afirma que fez investigações internas e a conclusão é que nenhum dos seus funcionários estão envolvidos em tais operações, nem possuem as capacidades para tal.

Seja verdade ou ficção, esta é mais uma acusação para a 'coleção' da Huawei. Em relação à controvérsia com os Estados Unidos, as coisas pareciam estar finalmente resolvidas. Contudo, Trump declarou há uns dias que a empresa chinesa continua proibida de negociar com empresas americanas, o que torna o futuro da Huawei com o Android uma incógnita.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.