Streaming constitui 80% das receitas da indústria musical

António Guimarães
Comentar

De acordo com o Wall Street Jornal, o streaming de música em serviços como o Spotify e Apple Music gerou cerca de 4.3 mil milhões de dólares em receitas nos primeiros 6 meses de 2019. Este número compõe cerca de 80% das receitas globais da indústria da música.

Em relação ao ano passado, houve um crescimento anual de 26% durante a mesma altura. As receitas geradas advém de subscrições pagas e anúncios durante transmissões. Não há dúvida que os serviços de streaming de música dominam a indústria e são a preferência da maioria das pessoas na era digital.

Spotify continua a ser a plataforma número um para ouvir música

Apesar de ter direcionado algum do seu foco para podcasts, o Spotify continua a ser a plataforma de eleição para música ou conteúdo auditivo no geral. O serviço já conta com mais de 100 milhões de subscritores pagos espalhados pelo mundo inteiro.

A sua maior concorrente, Apple Music, possui 'apenas' 60 milhões de subscritores pagos. Sendo um serviço maioritariamente exclusivo em aparelhos Apple, é complicado fazer com que o serviço de streaming cresça. Contudo, talvez com a inclusão da versão para desktop da aplicação as coisas mudem.

Música em formato físico está a regressar

A parte mais interessante do relatório do Wall Street Journal refere-se à formato físico, que está a ter um regresso positivo. As vendas dos discos em vinil subiram em 5%, provavelmente devido a um 'renascimento' da cultura retro e venda de gira-discos modernos.

Os CDs de música subiram 13%, compondo quase meio milhão de dólares em vendas até à primeira metade de 2019. O formato físico tornou-se quase obsoleto nos últimos anos mas pelos vistos os consumidores estão a redescobrir novamente os prazeres de comprar um albúm físico.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.